Segredos de um Passado que não se foi...

Ir em baixo

Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Dom 08 Jul 2018, 11:57

(Depois vou abrir a parte da casa da Devon e o cenário, mas agora com a conexão como esta não da).
 
Pietro, Devon é realmente o oposto de você, ela certamente não iria fazer seu lar na parte badalada de Cambridge, aliás ela preferiu uma praia privativa em Boston, nem em Cambridge quis ficar.
 
Você então teria que dirigir um pouco para chegar até o lar da Straford. E a sua dor de cabeça ia incomodar ainda mais, e certamente você não gostaria de se sentir cada vez mais isolado. Logo você italiano, tão festeiro!
 
Mas você queria resposta e a Devon ou quem quer que fosse parecia te-las, isto era tudo que importava.
 
Visto que tudo indicava que o “Thor” era quem tinha incitado Tony a começar a caça ao tesouro e sabia muito mais do que dizia.
 
Aliás Devon não era lá muito normal, mas estava agindo ainda mais anormal do que de costume, se é que era possível.
 
Você logo chegaria ate a área privativa, passando pelo portão dos guardas, e você estava autorizado, sinal de que era bem vindo, ou não, era uma armadilha, depois do que aconteceu com Cassandra, vai saber.
 
Você passaria por uma estrada lisa, sem limite de velocidade, e logo estaria em frente a uma belíssima casa de três andares de frente para praia, era bem a cara de Devon certo?.
 
Você estacionaria o carro em frente, e não ia precisar de muito mais para acabar com as duvidas.
 
Sentada a um dos degraus da casa estava Devon, Usava um shorts jeans com uma regata branca bem simples e um casaco de lá cinza por cima, que cobria parte das mãos e ia até quase os joelhos, ela estava abraçada aos joelhos, os pés descalços, os cabelos meio desgrenhados, apesar de lisos, devido ao vento que fazia ali.
 
Ela ergueu-se assim que você chegou, e os olhos verdes encararam os seus longos instantes, até que ela fez a ultima coisa no mundo que se podia esperar.
 
Correu na sua direção e sem dizer nada, apenas o abraçou, envolveu os braços a seu corpo, mesmo que tivesse que ficar na ponta dos pés para isto, e deitou a cabeça a seu peito, com foça.
 
Não era um abraço saudoso, era de desespero, de socorro, de desculpa.
 
Era uma mistura louca que parecia explodir a medida que ela te apertava.
 
E então finalmente ela falou com a voz quase chorosa.
 
- Me desculpe, Pietro....Me desculpe te envolver nisto, te colocar nesta situação.
 
E os olhos dela mantinham-se fechados, os lábios mordidos, ela simplesmente não conseguia mais falar.
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Seg 09 Jul 2018, 12:17

Bom, havia conseguido livrar-se da manhã "agitada" na Omega para finalmente ficar sozinho.

Foi até os investigadores particulares e entregou as coisas que haviam encontrado. Esperava que tivessem deixado algo para trás.

Mas... Não tinha muita esperanças, era bem verdade.

Por isso estava frustrado com tudo aquilo.

Estava mais do que incomodado com o colar que havia encontrado.

Provavelmente, não encontrariam nada nele também... E Ezio parecia tão perto e, ao mesmo tempo, tão longe.

Mandou até um e-mail a manutenção da faculdade, questionando quando foi instalada a lareira.

Mas, aquilo nem importava muito, porque só traria mais perguntas.

No momento, tinha que se focar em Devon.

E sentia raiva.

Porque não conseguia respostas... Só mais perguntas.

E você era uma das maiores responsáveis por isso, Devon.

Por isso... Não.

Dirigir até a praia não o acalmou.

O cheiro do mar até o irritava mais.

O sal presente no ar o fazia querer esganar você.

Identificar-se na portaria era quase que um trabalho digno de Hércules para que ele não surtasse e mandasse o segurança a merda.

Mas enfim, finalmente havia chego.

Os óculos escuros ainda mantinham seus olhos escondidos, o que era ótimo... Mas era impossível disfarçar a expressão tão fechada de seu rosto.

Ele descia do carro e nem olhava para sua bela casa de três andares.

Tão pouco para o mar naquele cenário tão perfeito.

Sequer perdia tempo.

Na verdade, o modo que o vento agitava seus cabelos o irritava.

Acho que ficou claro que o italiano está quase cuspindo fogo, certo? Ok, só para reforçar.

Ele descia do carro e também te encarava, Devon.

Mas como ele estava de óculos, você não conseguia ver seus olhos.

Ele respirava fundo e quando ameaçava ir na sua direção você corria na dele e o abraçava daquele modo.

Pietro ficava estático.

Demorava alguns bons segundos para te abraçar porque, querendo ou não, você o havia desarmado.

Mas finalmente os braços do italiano envolviam seu corpo em um abraço apertado, correspondendo ao desespero que você tinha.

O vento forte agitava tudo... Cabelos, roupas e etc. Mas agora parecia incomodar menos.

Finalmente ele dizia, após ela falar daquele modo.

- No que você se meteu, Devon? - Perguntava em tom de voz baixo.

Ligeiramente mais grave do que o normal.

Continha toda vontade de gritar, acusar e xingar.

Mas... Ainda estava ali, fervendo.

Esperando oportunidade para aparecer... O que ele esperava que nunca acontecesse.

avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Seg 09 Jul 2018, 16:46

Ah Pietro...você é sempre tão prático, obvio que não prestaria atenção em nada que não fosse seu alvo:
 
Devon.
 
 
Mas era uma bela casa, e mesmo que o cenário fosse de uma praia, não havia sol, o mar estava agitado e o vento realmente parecia querer te irritar.
 
Assim como a pequena Devon parada em frente a casa, descalça, sem o menor cuidado com a própria aparência.
 
E isto podia lembrar de como ela havia mudado se afundado no sumiço de Ezio, e simplesmente não parecia mais se importar consigo mesma. Muito menos em estar usando uma roupa mais apropriada para receber uma visita.
 
Ainda mais uma visita como você, cheia de decoros.
 
Mas ela não estava nem ai.
 
Ela gostava de ficar isolada naquela grande casa, tendo que lidar apenas com o vento tentando irrita-la. Mas ela não ia poder ficar assim pra sempre.
 
Não depois do que fez, ou teve que fazer.
 
Não depois de Dimmy aparecer daquele modo, e depois ela ter te mandado ao porão da Omega, e bom...Cassansdra, e tudo isto que a envolvia.
 
Devon manteve-se o encarando longo instante, mesmo que não pudesse ver seus olhos, mesmo que você estivesse usando sua carapuça habitual, embora irritadiça.
 
Mas Devon não tinha tempo para jogos, naquela manhã gelada, ela apenas correu na direção do cunhado, e o abraçou com força, com desespero e absolutamente com pesar.
 
E não demorou para que Pietro finalmente a envolvesse com os braços fortes, deixando que o evento misturasse as roupas e cabelos que bagunçavam ainda mais.
 
E então vinha a pergunta de Pietro, que fazia Devon apertar ainda mais as mãos espalmadas nas costas dele, encolhendo-se naquele abraço, como uma criança que aprontou e agora não quer contar como tudo começou.
 
Você aprontou Devon, e foi feio não foi?
 
- Eu.....
 
Não que Devon estivesse procurando palavras para não irritar Pietro ou não deixar explodir aquelas duas feras enjauladas que eles possuíam.
 
Mas ela tinha dificuldade em falar.
 
- Estava procurando o Ezio....
 
Devon finalmente erguia o rosto e soltava os braços de Pietro, deixando-os cair ao lado do corpo, não recuava, portanto a distancia dos dois ainda era mínima, e o vento parecia ficar ainda mais forte, o barulho dele ficava evidente, por isto Devon como se quisesse afirmar ou jogar isto aos quatro ventos, ou por achar que você não escutou, falava em tom de voz mais alto.
 
- Estou procurando o Ezio!
 
Os lábios se cerravam e ela fechava os punhos, deixando o corpo todo estressar no movimento, como se começasse a se preparar para algum tipo de combate, mesmo que parecesse cansada demais para lutar.
 
Porque ela estava fazendo o mesmo que você Pietro, só que talvez ela tivesse tido mais sucesso, não o esperado...ou talvez estivesse puta por você ter começado a fazer tudo sozinho enquanto esperava que ela não cortasse os pulsos novamente.
 
Mas ainda assim parecia ser mais do que você, e de algum modo a forma como cerrava os olhos e erguia mais o rosto, deixando os fios ficarem ainda mais bagunçados naquele vento, denotava que ela podia estar te dizendo.
 
E eu consegui mais coisas que você, Pietro! Porque estou disposta ao que você não está!!!!
 
Devon balançava um pouco o corpo mesmo ao lugar, porque viria o restante da frase, e o espero ficava cutucando a onça.
 
- E eu não vou parar...
 
Era a sentença certo, era como se o mundo pudesse se explodir que ela iria continuar, mesmo que ferrasse a vida de todos.
 
O que ela tinha a perder?
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Ter 10 Jul 2018, 11:13

É, Devon... Eles poderiam estar no paraíso que o clima não mudaria em nada.

Pietro a abraçava... Mas nem por isso baixava a guarda.

Apenas se continha.

E aguardava sua resposta.

E no momento em que ela vinha, você podia assistir de camarote as sobrancelhas de Pietro cerrando-se, escondendo-se atrás do óculos de aviador.

A princípo ela nada dizia.

Apenas te encarava.

Vendo o modo que você ficava pronta para o combate.

Tão diminuta perto da estatura tão elevada do italiano.

Tão próxima que os corpos estavam praticamente colados.

E justamente por isso que ele caminhava na sua direção.

Com o corpo empurrando o seu.

Um.

Dois passos.

O bastante para que seus pés deixassem o concreto da garagem e chegasse na areia.

E no momento em que isso acontecia, Pietro lhe empurrava na altura dos ombros.

Não era forte o bastante para te machucar.

Mas era forte o bastante para fazer você cair de bunda na areia.

Obviamente que não iria te machucar, afinal era a areia fofa da praia.

Mas só demonstrava o quanto Pietro estava irritado com aquilo.

- Um cazzo que não vai parar! Stupida!  Pra isso você vai acabar com a reputação de uma garota inocente? A troco de quê?! – Ele respondia em um grito – Eu sei que foi o cara que estava com você que começou isso! O que Cassandra tem a ver com isso?! A pobre garota não fez nada e você e seu amigo quase matou ela! É esse o preço que você está disposta a pagar para ter Ezio de volta? Acha mesmo que ele aprovaria esse tipo de coisa?!

Ele respirava fundo e se afastava, lhe dando as costas.

Te olhar o irritava.

Ele tinha vontade de te bater de verdade, não te jogar sentada na areia!

- Ezio nunca aprovaria isso... E nunca perdoaria você. Você sabe bem disso, Devon! Eu o procuro desde que tudo aconteceu... Mas não vou xafurdar na merda para isso. É bom você me falar o que vocês fizeram e porque fizeram... Enquanto ainda tem tempo de te tirar dessa merda que você se meteu.

E não, você não tinha escolha.

Menina stupida!
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Ter 10 Jul 2018, 14:41

Paraiso ?
 
Acho que estão de frente com os portais do Inferno.
 
Porque a tensão era nítida.
 
Devon já estava na defensiva, não somente a forma de falar, mas a forma de agir, a postura do corpo, até mesmo o empinar do nariz.
 
E a frase saiu mais provocativa que deveria....
 
Muito mais Devon...
 
Devon mantinha-se ao local, o corpo colado ao de Pietro, e o rosto erguido, mantendo uma postura que queria demonstrar pra ele que era firme.
 
Mas bastou ele mover o corpo, que logo empurrou o dela, que foi indo para trás, um...dois passos. Até que o pés estavam na areia.
 
O corpo todo de Devon tencionava, começando a montar uma auto defesa, como se soubesse que em breve viria o primeiro golpe.
 
Ele a empurrou, e logo ela caia de quadril ao chão, afundando as mãos na areia, e mantendo o rosto erguido o encarando, só que os fios negros caiam por todo o rosto, dando um ar mais selvagem ainda a ela.
 
Acho até que ela rosnou.
 
E então Pietro dizia que aquilo ia parar, e falava de Cassandra, descarregando tudo aquilo em cima dela.
 
Devon mantinha-se ainda naquela posição, vendo ele virar de costas, e falar ainda mais, sobre Ezio, sobre o que ele acharia e o que ele não acharia.
 
Ele simplesmente a julgava, é isto mesmo?
 
Devon fechava as mãos na areia, e os pulsos chegavam a tremer.
 
- Cala a boca!
 
Ela dizia em meio a uma fúria tão grande, que o grito chegava a roubar o som do vento.
 
E ela somente ergueu-se em um impulso e logo bateu as mãos as costas de Pietro, com toda a força que tinha, o empurrando de volta, se é que conseguiria.
 
- Cala sua boca Pietro! Você não sabe de nada....
 
Ela logo apanhou o pulso dele e o fez se virar.
 
- E olha pra mim quando eu falo com você, porra!
 
Os olhos verdes o fuzilavam.
 
- Eu ajudei aquela pobre garota! Você é tão burro que não percebeu? Ou você prefere julgar e latir estas merdas na minha cara?....EU....- ela batia ao peito para falar isto.
 
- Te dei a dica, independente de eu vestir uma capa e ser a heroína da noite, ia acontecer de todo jeito. E exatamente para ajudar ela que eu perdi a única chance que tinha!O Dimmy sumiu do mapa já! ENTÃO cala a boca!
 
Devon empurrava de novo Pietro.
 
- Você não pode falar pelo Ezio! Você não sabe no que ele se meteu pra saber o que ele aprovaria ou não!
 
O dedo indicador se erguia.
 
- Mas eu pagaria o preço que fosse! FODA-SE. Eu pagaria com juros e arderia no inferno e não me importaria.
 
Devon chegava a tremer de tanta raiva.
 
- Se isto só prejudicasse a mim mesma.
 
- Eu não sei que merda a Cassandra fez para ser envolvida deste modo, eu quem a ajudei Pietro, não esqueça disto. Você pode pagar mil detetives e comprar o planeta Terra todo, mas quem ajudou ela fui eu.
 
Logo Devon avançava e dava alguns tapas em Pietro, com raiva ainda, fazendo ele recuar mais.
 
- Eu, ok ?....
 
- EU!
 
Gritava com ele, bem na cara dele.
 
- Você tem procurado Ezio desde sempre, mas está procurando no lugar errado, então se não vai conseguir se afundar em merda não vai chegar nunca nele....
 
Devon suspirou fundo, e finalmente deixou o corpo descansar um pouco, até ofegante.
 
- Porque o Ezio estava afundado em merda, e se você quer saber qual, ou o que fizeram e porque fizeram. SABENDO que não fui eu quem fiz, vá comprar o capeta pra ver se ele te fala o porque das pessoas serem tão cruéis.
 
Devon passou as mãos ao rosto, afastando os cabelos do mesmo.
 
- Então é melhor você pensar antes de vir me falar tanta merda. E falar sobre Ezio, quando você não sabe de NADA Pietro, Nada...Você não sabe nada.
 
Devon finalmente pareceu parar de rosnar.
 
- E eu não preciso que você me tire de nada, eu só achei que você merecia um esclarecimento, não imaginei que já tinha tirado suas conclusões de merda. E depois vem me falar de família e de Ezio.
 
Devon sacudia a cabeça em negativo e resmungava.
 
- Família confia um no outro...
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Ter 10 Jul 2018, 17:01

Ah, Devon... Você é mais teimosa que uma mula empacada!

Não, mula não.

Mulas não rosnam.

Você é uma mula em forma de leona.

Pronto, analogia perfeita.

Pietro apenas mantinha-se de costas.

E sua postura não revelava toda raiva que sentia.

Pelo contrário, ele parecia até calmo demais.

Porque não cerrava os punhos.

Não gesticulava.

Apenas falava alto, o que era bem típico nos italianos.

Isso te irritava, Devon?

Bom, se te consola, por dentro ele estava rosnando até mais do que você.

Mas acho que você nunca saberá disso.

Logo Pietro sentiu o impacto nas costas.

E, Devon, é óbvio que ele esperava por isso.

Até esperava.

Por isso ele dava apenas um passo para frente com o golpe que você deu nas costas dele.

Mas ele permanecia quieto, esperando você vociferar contra ele.

Logo você o puxava pelas mãos, o deixando de frente para você e ele assim o fazia, ficando novamente cara a cara.

A expressão do rosto era imutável.

Uma perfeita estátua de um soldado romano, modelada a perfeição em puro cobre.

Porque ele não tinha expressão alguma.

Sentia os golpes no peito e não reagia.

Apenas te encarava.

Quase como se esperasse o que você tinha a falar.

Ele sentia todos os tapas e socos sem mover-se do lugar ou demonstrar qualquer reação.

Assim que ela parasse de falar e respirasse fundo, finalmente, ele voltaria a afalar.

- Acabou? Que bom... E não, não foi você que salvou ela. Foi uma garota chamada Izabella Blackburn. Ela seguiu as pistas do seu namoradinho já que foi ele que iniciou aquela maldita caça ao tesouro. Foi ela que despistou metade dos estudantes que estavam atrás e foi ela que cuidou de Cassandra. Não você. Se você não tivesse me mandado mensagem, ela teria chegado em Cassandra do mesmo jeito. Você não ajudou ninguém a não ser você e seu ego, Devon.

Agora era a vez dele, Devon.

Mas ele não te agredia.

Na verdade, ele colocava ambas as mãos nos bolsos.

- Realmente, eu não sei onde Ezio se meteu. Agradeceria, e muito, se me falasse o que sabe... Mas você nunca conheceu Ezio como eu o conheço. Você dividiu o mesmo útero com ele? Você passou fome com ele e sua sogra? Você abriu mão do que tinha para comer para dar para ele, Devon? Ou sabe roubou mercados aqui e ali com ele, para não morrer de fome? Você viveu com ele no orfanato? Pois é... Acho que não. Por tanto, não venha me dizer como Ezio era ou o que fez. Eu sei muito bem como ele era e não é você que irá mudar isso.

Ele suspirava e levava o olhar para o horizonte. Finalmente ele olhava para o mar.

- Não prejudicou só você, Devon. Prejudica todo mundo. Sempre prejudica todo mundo. É ingenuidade pensar que seus atos só afetam você mesma.


Finalmente ele voltava o olhar para você.

- Cassandra estava quase em overdose. E você sabia disso. Esperava que eu chegasse com flores e perguntasse o que houve? Isso não é ser famiglia. Isso é ser conivente. Minha mãe no meu lugar, e eu no seu lugar, estaria me espancando de pau por meia horas antes de dizer "Eu posso explicar"... Para de falar asneira.

Ele quase ria ao falar aquilo.

Quase.

Finalmente ele tirava as mãos dos bolsos.

- Você acha mesmo que eu nunca tive oportunidade de me sujar para saber algo sobre ele? - Ele deixava a pergunta no ar - Mas eu nunca desceria a esse nível. Ezio merece mais do que isso e se você não enxerga deste modo, desculpa, mas você não merece encontrá-lo... - Ele sacava o celular e abria uma imagem.

Mostrava a foto do colar de Ezio.

- Olha o que seus amiguinhos deixaram pra mim... Acha mesmo que eu me aliaria a eles? Se eles estão envolvidos eles vão é pagar pelo o que fizeram! E se você continuar no meio deles, vai pagar junto! - Desta vez era ele que gritava.

Mas ele suspirava novamente.

Recuperando o controle.

- Mais uma vez, Devon... No que você se meteu? É a última vez que vou te perguntar...

Ele estava fervendo de raiva, Devon.

Mas se continha o máximo possível.

Você era capaz de fazer o mesmo?






avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Ter 10 Jul 2018, 17:31

Ah..por um segundo parecia se acalmar. Devon estava ofegante diferente de Pietro ela gesticulava, rosnava, surtava, batia e empurrava.
 
Ela não parecia ter medo de demonstrar o que sentia naquele momento.
 
Embora escondesse coisa bem pior dentro dela.
 
Isto fica pra outra história.
 
E então Pietro começava a falar. Que não foi ela quem salvou Cassandra, e o que Dimmy tinha feito.
 
- FODA-SE!
 
Ela dizia em alto e bom tom.
 
- Porque você acha que eu sumi com ele de lá e te mandei mensagem, Pietro? Ou você queria que eu pedisse licença para foder com ele e todo o resto que eu nem conheço? Eu não quero saber do que os outros fizeram, se caçaram tesouro ou se comeram pipoca. Eu te mandei aquela mensagem assim que pude, se isto não conta pra você, não é problema meu. Eu fiz o que podia com o que eu tinha. Não é como se eu pudesse gritar aos quatro ventos as merdas que estão acontecendo!
 
E novamente falavam de Ezio e Devon ficava quieta. E ele falava sobre o que ele tinha passado com Ezio, e como ele conhecia Ezio melhor que ela, ela virava-se para ele e abria os braços.
 
- Estamos competindo? Quem conhece melhor o Ezio?....
 
Devon chegava a rir de nervoso.
 
- Eu conheço sua história melhor do que você sabe Pietro, Ezio contava isto sempre que tinha oportunidade. E foda-se se você acha que tudo que passou te faz saber mais do que eu sobre seu irmão. Se você esteve dividindo o útero com ele, ele esteve dentro do meu, e dai? Vamos competir agora?
 
Devon fechava os olhos com raiva,. Como se buscasse se conter.
 
- Eu não acho que o Ezio mudou ou que virou um filho da puta, entende isto Pietro. Mas as vezes para fazer o bem você precisa fazer coisas, que Ezio poderia fazer dependendo do ponto de vista dele e das escolhas dele.
 
E ele dizia que ela prejudicava todo mundo e de novo falava de Cassandra.
 
Agora ela explodia de novo!
 
- Eu NÃO sou a responsável por sua amiga estar em overdose, pergunte pra ela como ela se enfiou nisto, não me encha o saco com isto Pietro.
 
E novamente Devon se colocava a frente dele.
 
- Eu também precisei de ajuda, eu também fui vitima e você não estava lá, nem a porra do seu irmão que estava enfiado em merda aqui e você simplesmente quer colocar uma aureola na cabeça dos Salviattis e vir me falar da sua mãe e da sua educação?
 
E ele falava sobre se sujar e Devon ria e batia palmas bem na cara dele.
 
- Duvido Pietro, duvido que você teve chance sequer de sujar com uma areinha da podridão do deserto que ronda aquele lugar...Você nem sabe onde perguntar, você nem SABE pra quem perguntar, que merda vem me dizer que não desceria ao nível, você nem sabe o quanto o Inferno arde.
 
E então Pietro mostrava a foto do colar, e falava dos amiguinhos dela, e depois a ameaçava.
 
Devon ficava em silencio encarando a foto.
 
- Deixaram pra você? Claro porque tudo está em torno de você, Pietro, ele estão muito preocupados com você e querem de algum modo chamar sua ilustre atenção.
 
E então ele perguntava de novo.

E Devon ria, e ria alto agora.
 
Girando o corpo no próprio eixo quase com uma atitude louca, mas era para se conter e não bater em Pietro.
 
Ela levava as mãos a cabeça puxando os cabelos.
 
Que italiano teimoso, caralho!
 
E então ela soltava os cabelos e o olhava com um ar de louca, um sorriso debochado a face.
 
- Tá bom....
 
Ela suspirava fundo.
 
- Não vai levar a nada, você quer achar que sou responsável pelas merdas que sua amiga se mete, ache. Eu estou com minha mente limpa, te mandei a mensagem, se não é suficiente para você. Não me importa!
 
Devon logo parecia se acalmar.
 
- Seu irmão estava estranho um pouco antes de sumir, ele dizia que tinha que fazer coisas e não queria envolver ninguém, mas que logo tudo se acertaria. So dizia isto e desligava, depois ligava e parecia confuso, em cheque, eu perguntava ele não me falava, eu mandava ele a merda.
 
E então os olhos de Devon pareciam se perder ao mar.
 
Ela ia pra longe.
 
- Um dia brigamos, fui numa festa....
 
Ela pausava, não parecia completar.
 
- Ezio sumiu...eu..tive meus problemas....
 
Ela involuntariamente ficava o próprio pulso, depois voltava a encarar o mar.
 
- Um belo dia eu recebi uma mensagem do Dimitriu...o Dimmy. Ele disse que sabia onde o Ezio estava, pediu que eu me encontrasse com ele, eu vim, me matriculei aqui em Dux, passei nem sei como, talvez por pena, minha família cobrando favores, enfim....
 
O olhar ia de canto pra Pietro.
 
- Fato é que chegando aqui, eu procurei o Dimmy, mas ele estava muito estranho, dizia que tinha que fazer algo antes, e que em breve me falaria de Ezio.
 
Devon sacudiu a cabeça em negativo.
 
- Um pouco antes da festa, saímos, eu seduzi ele, droguei ele, e então acessei o celular dele, porque já imaginava que ele não me falaria nada, porque tinha alguém pressionando ele para ficar de boca fechada, tive que dar meu jeito. E então eu vi a câmera onde sua amiga estava.
 
Nossa como a Devon é pratica.,
 
Droguei ele, como se fosse algo suave.
 
- Ele ficou puto, foi me buscar na festa, disse que se eu falasse algo eu nunca mais saberia de Ezio, mas..eu trouxa falei, pra OUVIR MERDA!
 
Devon suspirou fundo e então olhou sério para Pietro.
 
- Ele não me atende mais, e não aparece desde a festa. Ou seja, não tenho mais pista nenhuma, desperdicei tudo ajudando sua amiga. Mas não, eu deveria ter colocado um olofote em cima disto, e chamado a policia, depois pagaríamos para seus detetives encontrarem o Dimmy, e ele falaria de bom grado tudo que gostaríamos de saber. Era tão simples, não é?
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Qua 11 Jul 2018, 12:28

Não é medo de demonstrar o que sente, Devon.

É controle.

Inteligência também, se você pensar friamente. Se ambos gritassem e colocassem tudo pra fora, estariam ambos rolando na areia, trocando tapas.

Por isso alguém tinha que ter controle... E, obviamente, nunca seria você.

- É... Foda-se se meter com gente que deixa garotas inocentes pra morrer. É algo tranquilo a se fazer... Compreendo... - Respondeu de modo ironico - Não me importa o que você fez, Devon... Importa com quem você anda se envolvendo! Com quem você anda mexendo! É tão difícil compreender isso? Quer que eu desenhe pra você?

Agora era a vez dele de revirar os olhos e passar as mãos pelos cabelos.

Que menina insuportável!

- Não é uma maldita competição, cazzo! Você ao menos está prestando atenção no que eu estou falando? Ou só sabe gritar sem pensar a respeito do que ouve? - Perguntou em um tom mais alto.

Um tanto mais grave.

Era quase um rosnado.

- E Ezio não era santo, mas ele nunca aprovaria isso. Nunca! Não importa o que você conseguiu, está conseguindo ou conseguirá. Ele nunca aprovaria você se sujar. E o motivo é tão óbvio que você, com sua mente de menininha egoísta e mimada, não consegue entender! Só sabe gritar e bater, ao invés de ver o óbvio. Ele nunca aprovaria porque isso te coloca em perigo! E ele nunca iria aprovar isso! Ele nunca iria te querer em perigo! Deu para entender agora, Devon? Ou você realmente acha que essa competiçãozinha ridícula que você está criando tem algo a ver com isso?

Cresce, caralho!

Mais uma vez ela falava de Cassandra.

E isso era o que mais irritava Pietro

Não era culpa sua?

Era sim!

Você sabia!

Mais uma vez, uma menina mimada e egoísta que só consegue ver o próprio umbigo!

Mas ele nada dizia.

Não adiantava.

Devon nem raciocinava a respeito que ele dizia, só se apegava a uma frase ou outra e continuava gritando feito maluca.

- Eu não estive lá para você? Você tem amnésia ou algo do tipo? Eu estive lá por você o tempo inteiro! Até você me afastar feito a maluca que é! E ainda assim, eu mantive os olhos em você, mesmo a distância! Mas você nunca me quis por perto! E agora usa isso para tentar jogar algo na minha cara? Qual é seu problema, Devon?!

Agora sim ele estava perdendo o controle.

Fechava os punhos e avançava na sua direção.

Caminhando pesado.

Respirando fundo.

- Eu já disse que eu me sujar não tem problema...E você não sabe porra nenhuma! Já você não pode! Você era a ragazza dele, sua criançona imbecil! Ele nunca aprovaria isso! - Devon, você queria o Pietro sem filtros? Está quase conseguindo.

Mas finalmente Devon parava um pouco.

E Pietro podia respirar e se acalmar um pouco.

Por causa do colar.

Ele cerrava os olhos com o que ela dizia, a respeito "deles estarem preocupados"

- Eles? Eles quem?

Devon finalmente então parecia se abrir.

O que fazia Pietro acalmar-se ainda mais.

Ele apenas cruzava os braços e assistia o showzinho dela

De girar o corpo, puxar cabelos e xingar.

Ele apenas respirava fundo.

Recobrava os sentidos.

Buscava seu norte.

Menina birrenta idiota!

Mas Pietro a ouvia com bastante calma agora, sem a interromper de modo algum.

- Não, não é simples... Mas você tem noção do que você fez? Você não sabe quem são esses caras, porque você mesmo já deu a entender que são mais de um... E você seduz um deles, droga eles... E espera que isso saia impune, Devon? Acha mesmo que isso não terá cobrança? Fora que, como disse, Ezio nunca aprovaria isso. Você tem que se afastar disso... Eu posso lidar com essas coisas, você não.

Ele finalmente se aproximava e a abraçava, sem aviso agum.

A abraçava na altura dos ombros e a trazia pra perto.

- Devon, você não pode correr riscos assim. Eu sei que você vai falar que não é fraca, de porcelana ou algo assim... Mas não pode. Ezio nunca me perdoaria se algo acontecesse com você. Eu nunca me perdoaria. Você não está sozinha e não deve se envolver nesse tipo de coisa sozinha... Você consegue ao menos entender isso?

A voz era calma agora.

Mais baixa.

Porque, agora ao invés de raiva, ele estava com medo.

Porque ninguém fazia o que você fez e sai impune, Devon.

É fácil deduzir isso.

É como somar dois mais dois.

E, ao menos para Pietro, era óbvio que você estava em perigo.

E isso lhe dava mais medo do que raiva.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Qua 11 Jul 2018, 13:58

Controle?
 
Nesta altura dos acontecimentos?
 
Serve de que ?
 
Fato é que Devon era uma bomba relógio, ela sempre foi um tanto teimosa e esquentada, mas depois de Ezio, ela parecia que ia explodir a qualquer momento, e parecia não somente gostar, mas precisar explodir, como se isto lhe desse forças para continuar viva.
 
- Eu não acho que queriam matar esta garota, Pietro. Só acabar com a reputação dela, a câmera no celular de Dimmy demonstrava que estavam mantendo tudo sob controle.
 
E então ele dizia que era sobre com quem ela estava se metendo, e falavam de competição. Devon mantinha os olhos sobre Pietro, e ele explicava como Ezio nunca aprovaria algo que pudesse colocar ela em perigo, a chamava de mimada e egoísta.
 
- Ezio não está aqui para poder me dizer o que NÃO fazer, Pietro. E é exatamente por ele não estar aqui que estou fazendo isto! Ou não merecemos saber o que houve com ele? Temos que nos contentar com as esmolas de informação que ficaram e aceitar que o perdemos?
 
E lá estavam falando de Cassandra novamente. E então Pietro dizia que ele estava lá, e que ela que o afastou.
 
- Não!
 
Ela gritava novamente contra o rosto dele.
 
- Não estava, ninguém estava!
 
- Você não estava, Ezio não estava, eu estava sozinha! Eu tive que me virar!
 
Ela gritava aquilo com tanta raiva e dor que chegava a ficar sem ar.
 
- Você acha que estava, você acha que sabe de algo, você acha que ter aparecido na minha frente significa que estava lá, VOCÊ não estava, ninguém estava. Eu não decidi acabar com a minha vida porque sou mimada e egoísta.
 
Logo ela dava um passo a frente e apontava o dedo para Pietro.
 
- Você me julgou naquela época e continua me julgando agora!
 
- Você nunca me olhou, Pietro. Você nunca enxergou nada além do obvio, e está fazendo o mesmo agora!
 
E então Pietro vinha em direção a ela, e falava daquele jeito sobre Ezio que a fazia gritar de volta.
 
- Ele não está aqui para opinar!
 
Ela gritava ainda mais alto.
 
Mas assim que Pietro lhe mostrava o colar, Devon parecia recuar um pouco, começando a raciocinar melhor.
 
E ela realmente não raciocinava, seduzia e drogava alguém como se nada fosse e dizia isto como quem fala que foi comprar um pão na padaria.
 
E então Pietro dizia que ela não sabia quem eles eram. E que ele podia lidar com aquelas coisas, ela não.
 
- Porque não ?!
 
Ela perguntava quase em um rosnado, voltando a se irritar.
 
Mas assim que Pietro se aproximou e a abraçou, ela simplesmente perdeu as forças. O peito dela arfava assim que o encostou nele, e ela finalmente deitou o rosto cansado ao peito dele. Ouvindo o que ele dizia.
 
Em silencio, finalmente.
 
Ele dizia coisas que finalmente a faziam ficar quieta.
 
Pensar.
 
Ela suspirava fundo, e deixava os braços envolverem a cintura dele, acalmando-se um pouco.
 
E a voz agora veio bem baixa.
 
- Eu não me importo, Pietro....
 
Ela dizia quase em tom mecânico.
 
- Eu não tenho mais nada a perder, eu não posso continuar sem saber o que aconteceu com Ezio...é a única coisa que eu tenho de apego a este mundo, eu não posso perder isto também. Eu só voltei por isto. Eu vivo por isto. E eu não posso simplesmente abrir mão por medo do que esta por vir.
 
A voz estava calma agora, ponderada.
 
- Se ele passou por tudo isto, eu também vou passar, ele não faria diferente por mim, eu não vou fazer diferente por ele.
 
E ela finalmente erguia o rosto e o encarava nos olhos, murmurando a frase a seguir, com um tom tão sem vida, que era quase como se estivesse costurado em sua alma.
 
- Eu não tenho medo.
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Lionel Kurt em Qui 12 Jul 2018, 04:01

Mensagem para Pietro que veio daqui.

“Não sei onde você foi, espero que resolvendo nossos problemas. Você é o melhor. Não esqueça que eu esqueci o pingente, só não falei porque na hora parecia doloroso pra você, mas quero explicações.”
avatar
Lionel Kurt

Nacionalidade : Wellington, New Zealand
Idade : 18
Cargo : Calouro (?)
Humor : Indiferente
Mensagens : 76

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Qui 12 Jul 2018, 11:05

Devon, mais uma vez, falava tudo e não falava nada.

Evitava responder certas coisas.

Focava-se apenas no embate, não no que realmente interessava: Resolver aquela merda.

Por isso, perguntava novamente - Devon, me responde, por favor... Quem são "eles"? O que você sabe?

E logo ele se focava apenas em ouví-la.

- Eu estou me esforçando, há anos, para descobrir o que houve com ele, Devon... Acha que não sei o que é esse sentimento? Que não sei como é ficar deste jeito, sem saber o que houve? Eu sei! Mas não é por isso que vou ser suicida... - Sim, afinal, o que você estava fazendo era só outro modo de suicidar-se.

Se meter com... Criminosos?

Porque eles eram criminosos, e se você não via isso, e não via o perigo, Devon, não sei como você enxergaria isso.

E então Devon explodia, dizendo que ele não estava lá quando ela tentou suicídio.

Mas ele estava, Devon. Você sabia que ele estava.

Como sabia que você havia afastado ele.

Ele apenas te deixava gritar e não respondia.

Fazendo apenas um leve movimento negativo com a cabeça.

Se te fazia melhor pensar que ele havia te abandonado, que seja... Mas não era verdade.

E ele sabia disso.

E estava tranquilo quanto a isso, não havia culpa.

Então, se você quer um vilão, e isso vai te fazer bem... Ok, pode me fazer de vilão.

Finalmente, não sobrava mais nada a fazer do que abraçá-la e tentar trazer um pouco de razão a Devon.

Mas... Nem assim ela parecia se importar.

Engraçado, Devon, você diz que ninguém se importa e aqui estou eu, me importando, e você cagando e andando.

Como fez antes.

E como está fazendo agora.

Viu o padrão?

- Mas eu me importo. Você é famiglia, quer queira, quer não. E nada vai mudar isso, não importa o quanto a gente brigue, não importa o quanto a gente se bata... Famiglia é famiglia. E famiglia se importa. E, se eu não estava lá antes, estarei agora... Você não está sozinha - Apertava um pouco o abraço ao falar, para então finalmente soltá-la devagar, afastando-se só um pouco.

O bastante para poder ver seu rosto.

- Faça uma mala, passe uns dias no meu apartamento... Ficarei mais tranquilo em relação ao risco que você está correndo ficando sozinha aqui, no meio do nada. Além do mais, vou te mostrar tudo que já consegui a respeito do Ezio. Se vamos continuar com isso, temos que continuar juntos, e não cada um correndo de um lado sem chegar a lugar algum. Juntos podemos conseguir mais do que separados. Além de ser muito mais seguro. Você pode fazer isso por mim?

Viu?

Também não estava mandando.

Estava pedindo.

Melhor assim, Devon?

Logo sentiu o celular vibrar e o apanhou, lendo a mensagem de Lionel.

Você não está em posição de exigir, Lionel... Mas, ok, depois eu te darei respostas... Não agora.

Por isso guardou o celular sem responder sua mensagem.

A cabeça já estava cheia demais, por isso, uma coisa de cada vez.


avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Qui 12 Jul 2018, 11:37

Ela te dizia Pietro, só que você não ouvia!
 
Não era culpa sua.
 
As pessoas quando sofrem traumas, elas simplesmente gritam ao mundo aquilo, mas fazem de forma errada, e ninguém pode ouvir.
 
É como um grito silencioso, você não tem culpa.
 
E então Pietro perguntava quem eles eram, e Devon desviava o olhar, por um momento ele podia ver receio nos olhos dela. Não como se ela temesse ou tivesse medo, mas como se estivesse lidando com algo realmente assustador.
 
Talvez não o suficiente para para-la.
 
E  então Pietro falava, dizia que estava se esforçando, que ele sabia como era o sentimento, e logo Devon o interrompia.
 
- Você não sabe como é exatamente o que eu sinto, Pietro. Eu juro que gostaria de poder te contar, mas eu não consigo, eu sou forte pra muitas coisas, mas para isto eu sou covarde, e eu tenho consciência disto.
 
E ele falava aquela palavrinha mágica: suicida.
 
E Devon não respondia, era verdade, ela morria lentamente a cada dia desde....
 
Ou melhor, se matava.
 
E ela insistia que Pietro não estava lá, e com tanta clareza, que você sabia que ela acreditava naquilo Pietro, que aquela era a verdade dela, mesmo que você não conseguisse alcança-la,. Existia uma sinceridade doentia ali.
 
E você não conseguia saber porque.
 
Porque você estava lá.
 
E então vinha o abraço, que a aquietava, como se ela quem ficasse enjaulada agora, mas não atenta...cansada.
 
Apenas querendo fechar os olhos e repousar.
 
Sumir.
 
Pietro dizia que ele se importava, e que eram família, e que isto bastava, ele apertava o abraço e ela mantinha-se ali, deixava ele se afastar, e finalmente o olhava, o ar selvagem havia sumido, apenas estava a garota baixa e de cabelos desgrenhados, o rosto vermelho pela raiva, pelos gritos, momentos de outrora, como se nunca tivessem existido.
 
E Pietro dizia para ela fazer uma mala, ficar no apartamento dele e não no meio do nada, e ele dizia que ia mostrar tudo que conseguiu a respeito de Ezio e que agora iam fazer aquilo juntos, e fazia aquele pedido.
 
Devon suspirou fundo e afastou-se de Pietro, lhe dando as costas. Os olhos se perdiam ao mar, ela parecia ponderar.
 
Aquelas mil cascas que a faziam pareciam ficar tremulas e confusas diante do pedido dele, e ele pode notar isto na forma que os olhos estavam baixos, e ela abraçava o próprio corpo, balançando o mesmo, enquanto mentalmente se perguntava se deveria.
 
Ela virou o rosto o fitando nos olhos, e logo caminhou até ele, apanhando a mão dele, o puxou de leve na direção da casa.
 
Ela não dizia nada apenas o levava até os degraus, logo em seguida estendia a mão, abrindo a porta de vidro, e em seguida a de madeira que guardavam a casa, até finalmente caminhar com ele até o centro da sala da casa, ela soltou a mão dele, e parou ao meio da sala, o fitando em silencio, e depois ergueu o rosto, fitando o segundo andar e o terceiro que eram possíveis de ser vistos do centro do primeiro andar.
 
Pietro...
 
Eu não sei se você vai conseguir explicar o que está vendo.
 
As paredes, os parapeitos que envolvem o primeiro e segundo andar estão completamente cobertos de algo negro e viscoso que toma toda a parede, quase como se fosse uma doença.
 
Uma doença que dia a dia cobre a pele de alguém e lhe tira a vida, só que estava fazendo isto com a casa.
 
O elemento viscoso já havia chegado até o ultimo andar, cobria parte das paredes, moveis, até mesmo se estendia pelo chão, indo na direção da porta, mas ainda longe.
 
Os olhos verdes de Devon pareciam hipnotizados por aquilo e logo ela os voltou até Pietro. O fitando com uma tranquilidade estranha.
 
- Eu estou esperando....
 
O que Devon?
 
Ela apontava com o indicador na direção da onde terminava a cobertura negra e suspirava fundo.
 
- De algum modo...alguma coisa vai acontecer....
 
Ela virava-se de costas para Pietro fitando os outros andares da casa.
 
- Eu não sei quem são “eles”, mas acho que eles podem controlar coisas que nós não podemos, e eu acredito que Ezio não nos falou anda para que não estivéssemos envolvidos.....
 
Ela o fitou de canto de olhos.
 
- E eu acho que não tem mais volta agora.
 
O problema não era somente a mancha, era a calma de Devon, a voz sem vida, a forma como ela interpretava aquilo somente como algo que ela tinha que passar para chegar em Ezio, ela parecia ter pedido a noção.


do real, do sobrenatural, do certo para o errado, do perigo.

A quantos dias ela estava naquela casa? Quando isto começou? Como ela ficou ali sozinha...com aquilo?
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Qui 12 Jul 2018, 17:46

Pietro a acompanhava, Devon.

Vendo você afastar-se, encarando o oceano.

Como se cogitasse algo.

Ponderasse.

Mas o quê?

Pietro cerrava os olhos, como se tentasse compreender seus pensamentos, Devon.

Mas obviamente, era uma tarefa impossível.

Finalmente você se aproximava e tomava a mão de Pietro, o puxando na direção da casa.

Ele a acompanhava, sem nada dizer.

Até finalmente entrar na casa.

E assim que ele o fazia, ele travava... Soltando sua mão.

Os olhos se arregalavam, em terror absoluto.

O coração disparava.

Era difícil engolir a saliva.

O que era aquilo!?

- Q-Quanto tempo isso está assim?

Perguntou.

E até gaguejou ao fazê-lo.

Os olhos então voltaram-se para os pés de Devon.

Descalços, tão próximos daquela... Coisa.

E de algum modo, sentiu uma urgência enorme em afastá-la daquilo.

Desespero.

Um medo quase irracional.

Como um pai que vê uma filha descalça, próxima de um escorpião pronto a atacá-la.

Por isso aproximou-se e a puxou para perto.

Para muito perto.

Colando o corpo ao dela.

A abraçando forte.

E então a puxaria para fora da casa, pela mão

Em um aperto firme.

Devon não estava em plenas faculdades, isso era óbvio.

Ninguém em sã consciência ficaria naquela casa, daquele modo!

E os malditos ELES eram os responsáveis.

E Pietro não fazia ideia do que era aquilo, mas descobriria, mais cedo ou mais tarde.

Mas primeiro, tinha que cuidar de Devon.

- Você vem comigo... Agora...

Já não era mais um pedido.

Era uma ordem. Estava com saudades delas, Devon?

O que era aquilo? Aquilo era...

Não era deste mundo.

Nada cresce assim, daquele modo.

Um arrepio percorria sua espinha e ele tinha a mesma sensação que teve quando o vulto o empurrou.

Suava frio.

Devon, você podia espenear, gritar, xingar... Que Pietro a levaria a força.

Caso tentasse lutar, ele era capaz de lhe dar uma gravata e esforncá-la até você desmaiar, para então enfiá-la dentro do carro e sair dali.

A grande dúvida é: Você vai vir por bem ou por mal?

Porque você VAI vir.

Nem que o italiano cometesse um crime pra te tirar dali.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Sex 13 Jul 2018, 10:26

Devon fechava-se de uma forma que era impossível adivinhar o que ela pensava.

O que era muito estranho. Para uma pessoa tão expressiva e tão explosiva, de repente fechar-se a ponto de não ser possível saber o que ela sentia naquele momento.

Mas finalmente ela parecia decidir, apanhava a mão de Pietro e o puxava para dentro da casa e o mostrava...aquilo!

Pietro fazia aquela pergunta e logo Devon respondia, com a voz baixa.

- Começou quando cheguei aqui...

Ou seja progredia bem rápido...a não ser que Devon já estava ali a algum tempo e simplesmente não te disse nada. Pode ser também, certo Pietro?

Devon olhava para os andares de cima e nem parecia se preocupar com os pés descalços próximos da mancha negra, e então sentiu Pietro lhe puxar para perto, o corpo colava-se ao dele e logo ela sentia os braços dele a envolveram.

Devon não parecia louca....Era como se ela simplesmente não entendesse o quanto aquilo era terrível. Ou como se algo estivesse acima de todas as coisas para ela.

E estava.

E então Pietro envolvia sua mão e a puxava, no começo ela ia praticamente puxada em poucos passos ele estava fora da casa.

Quando estavam na soleira, ela firmava os pés no chão e dava o tranco de volta.


- Não, Pietro!

Devon soltou a mão dele e logo ambas as mãos dela envolveram o rosto dele, espalmadas, fazendo ele olha-la., nem que tivesse que ficar na ponta dos pés para fazer isto.

- Não posso sair daqui. Dimitriu disse que eu precisava ser corajosa se quisesse ver Ezio novamente, que precisava enfrentar o que quer que fosse, ver coisas que nunca vi antes e não desistir, não posso ter medo agora, preciso passar por isto para poder ver Ezio. Se for embora daqui é como se estivesse abandonando ele.

Devon apertava as mãos ao rosto de Pietro.


- Pode ser um teste, eu não sei...não sei explicar, mas ele disse que eu teria que passar por isto. E eu preciso passar, não posso abandonar Ezio.

Agora a voz tomava um tom de desespero.


- Não sei onde ele está, o que eles estão fazendo com ele, se ele precisa de mim! Ele pode estar sozinho! Eu não posso abandonar ele!

Mas ela não falava em tom agressivo agora, nem mesmo violento, ou rebelde. Ela falava em tom de desespero, como se realmente ir embora fosse largar Ezio, ou ao menos era isto que tinha colocado na cabeça dela.

Os olhos verdes estavam marejados, muito abertos, e fitavam Pietro, mesmo com o oculos escuro a frente, as mãos tremiam um pouco e o corpo todo parecia agora se expressar pra mostrar pra ele que não estava louca.

Estava focada.

Talvez em algo errado, mas estava.
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Sex 13 Jul 2018, 16:33

E não era isso que era pior?

Porque não era só você que era fechada, Devon.

Pietro também era.

E de um modo que você podia até acreditar que o conhecia, mas no fundo, sequer fazia ideia do que era Pietro e do que era a máscara que criou. Afinal, não foi o que você disse o dia inteiro?

Que o conhecia.

Que sabia como ele pensava.

Mas no fundo não sabia.

Não sabia de nada.

E sabe o que é melhor?

Nem Pietro sabia.

Por isso aquilo o assustava.

O aterrorizava.

Porque aquilo era algo mau, Devon.

E se você não sentia isso, Pietro não fazia ideia do que fazer para que você entendesse.

Por isso você parava, gritava... E tentava fazer ele entender.

- Dimitri? - Perguntou, mais para si do que para ela.

Aquilo... O que ela dizia... Era absurdo!

- Devon... Isso... Isso não é Ezio! E não vai te levar ao Ezio! - Ele respondia pela primeira vez gritando.

Entrava novamente na casa e caminhava até algum móvel pequeno onde o fungo havia crescido.

O apanhava, dando um puxão para descolá-lo das demais coisas.

- Você acha que isso te levará ao Ezio? Hein? - Ele aproximava-se, mostrando aquela coisa. Quase enfiava aquilo no seu rosto.

Para você sentir o cheiro daquilo.

Ver o quanto aquilo era errado.

- Ezio pode ter se envolvido com esses caras, Devon. Você tem mais respostas do que eu, não tem? Como você disse, estou no escuro...Mas como te disse antes, ele não iria querer você envolvida nisso! Muito menos passando por isso! Essa não é a resposta... Nunca será, Devon. Por favor, vem comigo... Você não pode ficar aqui. Não me obriga a te tirar daqui a força. Ezio não está nisso! Isso aqui só vai acabar com você!

Ele tentava, mais uma vez, trazê-la... Sem puxá-la a força, apenas trazê-la consigo.

O desespero em querer tirá-la de lá era mais do que gritante.

Era nítido.

Até os olhos dele ficavam marejados, carregados de uma urgência única.



avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Sex 13 Jul 2018, 17:18

Eram duas pessoas completamente opostas, mas que tinham a mesma capacidade de serem fechadas.
 
Segredos e mais segredos, como se não bastasse Ezio.
 
Devon gritava para Pietro que era a única forma de chegar em Ezio e que não podiam abandonar esta chance. E logo Pietro dizia que não era Ezio, que não levaria a ele.
 
Entravam a casa e Pietro puxava um pequeno aparador da sala e o colocava a frente de Devon, ela olhava aquela mancha negra tão próxima pela primeira vez, e ela não tinha qualquer tipo de cheiro, só parecia envolver tudo que tocava e transformar tudo em escuridão.
 
Os olhos de Devon fixavam aquilo e realmente era assustador, a expressão de agonia ficava nítida a face dela, e Pietro fazia aquela pergunta e ela engolia a seco. Porque realmente sabia a resposta.
 
E então Pietro dizia que Ezio não iria querer ela envolvida naquilo, e que se ela não fosse com ele, ele a tiraria a força, que aquilo acabaria com ela.
 
E Devon suspirava fundo, e fitava Pietro nos olhos.
 
- E qual é a resposta, Pietro? Estamos procurando a anos já e não temos resposta alguma, eu não sei o que pensar onde procurar. Eu não sei o que fazer.....
 
Devon sacudia a cabeça em negativo.
 
- É como se cada dia que passasse eu abandonasse ainda mais ele, até que não sobre nada, até que não reste mais nenhuma fagulha de esperança e tudo seja consumido como...
 
Ela apontava na direção da mancha negra.
 
- Esta coisa....
 
Mas Pietro estava desesperado, os olhos dele chegavam a marejar, e Devon não podia simplesmente ignorar isto e continuar teimando.
 
Por mais que estivesse focada em Ezio, não podia ignorar o desespero de Pietro que estava vivo e bem a sua frente.
 
Nem por ele, nem por Ezio.
 
Nem por ela mesma, faria algo assim.
 
Familia.
 
Devon consentiu em positivo, e aproximou-se do cunhado, estendendo as mãos ao rosto dele, passou a ponta dos dedos abaixo dos olhos dele, limpando qualquer lagrima que pudesse estar ali, mesmo que não estivesse.
 
- Apenas....fique calmo....
 
Depois de quase fazer ele esgana-la, pedia para o homem ficar calmo.
 
- Eu vou com você, nos vamos sair daqui....
 
Ela consentia em positivo, como ser quisesse afirmar ainda mais o que ela dizia, afim de acalmar Pietro.
 
As mãos apoiaram-se aos ombros dele, e ela suspirou fundo. Porque uma parte dela ia ficar naquele lugar.
 
- Vamos embora....
 
Ela dizia em um tom baixo e logo caminharia junto de Pietro para fora da casa, sem olha para trás.
 
E se Ezio não estava ali, então iria ter que revirar a merda da universidade inteira, até acha-lo.
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Seg 16 Jul 2018, 13:54

Até onde aquilo duraria até que Pietro perdesse totalmente o controle?

Porque era isso que aconteceria, Devon.

Aquela insanidade que você habitava iria macular Pietro muito em breve.

Como aquela coisa negra que avançava e destruía tudo em sua casa.

Consegue imaginar Pietro coberto por isso? A pele morena agora totalmente ébano, áspera... Com alguns pontos esbranquicados de fundo.

E os olhos brancos, fixos aos seus, emoldurados por um rosto sem expressão.

Bom, não era muito difícil de imaginar, era?

- E por não saber o que fazer, você vai envolver-se com isso? Você está abandonando ele se entregando a isso! - Ele agitava o móvel novamente, apenas para ratificar seu ponto de vista.

Então ela buscava seu rosto e passava a mão pelos seus olhos, pedindo calma.

Ele respirava fundo.

Estava, realmente, muito fora de si.

E com motivo, não é?

Muito motivo.

Finalmente Devon cedia.

Ele afirmava positivamente com a cabeça.

Finalmente!

Dava as costas para o lugar e caminhava em direção do carro.

Ao passo que mandava uma mensagem rapidamente pelo celular.

Para seu contato. Sua companheira sem identidade.

Tracer.

"Preciso falar com você"

Mandou no sms de um de seus telefones.

Agora era só esperar ela encontrar em contato.

Finalmente entrou no carro e partiu em direção a sua casa.

Sem saber como lidaria com aquela maldita casa agora.

Conforme dirigia, apenas respirava fundo, procurando foco.

Precisava lidar com aquilo

Baixar a adrenalina.

Voltar a ser... Racional.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Devon Straford em Seg 16 Jul 2018, 14:09

E você já perdeu totalmente o controle, Pietro?...
 
Aliás, alguém já tirou o controle de você?
 
Alguém já submeteu você a vontade dele?
 
Você já sentiu como se além do controle, também perdesse o livre árbítrio?
 
Já foi até o fundo do poço e pensou que não existia mais esperança?
 
O que pode ser pior do que o desaparecimento do amor da sua vida?
 
O que pode ser pior do que arrancarem parte do seu coração e dizer do dia a noite que teria que viver sem esta parte.
 
E mesmo assim você conseguiria viver com o que resta?
 
E se além de parte do coração, lhe tomassem a alma?
 
A vontade de continuar com o pouco que ficou?
 
Devon não estava insana, não se sentia louca.
 
Estava focada, como nunca antes em toda sua vida.
 
Porque era tudo que restava.
 
Mas Devon não podia ignorar o pensamento daquela mancha negra maculando Pietro, o tomando e levando até mesmo seu ar superior.
 
Não podia convir com a destruição dele.
 
Não podia encontrar Ezio, perdendo Pietro.
 
Não era uma troca justa.
 
Mesmo que o mundo estivesse sendo um cretino com ela, desde o dia que Ezio sumiu.
 
Devon ouvia Pietro falar, sobre ela se envolver com aquilo, e que ela estava abandonando Ezio.
 
E Devon finalmente cedia.
 
Não por ela.
 
Nem tampouco para se poupar.
 
Você sabe exatamente porque ela cedeu, Pietro.
 
Foi por você.
 
Não por pena.
 
Por amor mesmo.
 
Ela passava as mãos ao rosto dele, buscando afastar lagrimas que pudessem aparecer, e apenas lhe dizia que iriam embora.
 
Não era o que ele precisava ouvir?
 
Logo saiam da casa, Devon, demorou-se um pouco mais, para pegar sua mochila, com documento, entrava ao carro, sentando-se ao banco passageiro, colocava o cinto, e acomodava a cabeça ao banco, deixando a mochila entre as pernas suspirava fundo.
 
Era quando finalmente falava.
 
- Você acha que...depois de tudo se tornar escuridão, ainda é possível achar a luz ?...
 
Ela falava encarando a paisagem la fora, com o rosto voltado ao vidro do carro.
 
- Acha que Ezio, encontrou a luz?...e por isto teve que partir....e me deixou...nos deixou....
 
Ela fechava lentamente os olhos e logo murmurava.
 
- Ele pode estar nos esperando e estamos aqui procurando ele, onde ele não está mais....
avatar
Devon Straford

Nacionalidade : Americana
Idade : 25
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 637

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Duxhill University em Seg 16 Jul 2018, 14:13

E quando você não foi prontamente atendido, Pietro?

5 segundos, é exatamente a demora para que você possa ver uma mensagem no seu celular de um número desconhecido.

Outro.

Como consegue tantos.

"Não se preocupe querido, a cavalaria chegou"

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2255

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Pietro Salviatti em Ter 17 Jul 2018, 14:33

Enquanto esperava Devon sair, respondeu rapidamente a mensagem de Tracer.

Respirou fundo, sem nem saber direito o que pedir.

Por fim digitou.

- Eu encontrei algo... Bizarro. Precisava de alguém para analisar isso, um biólogo ou algo assim. Mas que consiga fazer tudo por debaixo dos panos, como você faz. Você tem algum contato assim?

E enviou a mensagem.

Biólogo, Pietro?

Era melhor chamar um exorcista ou algo assim.

Seria mais útil.

Por fim, passou a guiar em direção ao seu apartamento.

As mãos apertavam com força o volante.

Suava frio.

A cabeça doía feito um inferno.

Falta de dormir faz isso, Pietro, não se esqueça que você mal dormiu.

Mas era impossível não ficar daquele modo.

Distante.

Pensando em como lidaria com tudo aquilo.

Devon ficaria com ele em seu apartamento, mas por quanto tempo?

Duas horas?

Sabia o quanto ela era instável.

E o quanto aquela... Coisa... Estava mexendo com ela.

A voz de Devon quase que o tira de um transe.

Ele finalmente a olha, como se ela não estivesse ali há muito tempo.

- Sempre há rendenção para quem procura por ela. Mas... Não sabemos o que houve com Ezio. É justamente por isso que estamos aqui...Eu vim para Duxhill apenas para procurar por ele... - Ele suspirou - Eu contratei diversas firmes de investigação e todas estavam pressionando o máximo possível Duxhill. Eles me convidaram para ser presidente, mais como um cala a boca do que qualquer outra coisa.
E não, não adiantou nada... Talvez tenha só piorado. Fato é que continuo cavando o mais fundo possível. Ouvi enfermeiros falando sobre Ezio, mas ainda não tive tempo de investigar nada relacionado aquele hospital...
- Ele suspira novamente, mais longamente. Finalmente parecia acalmar-se um pouco - Acontece uma coisa atrás da outra, um problema atrás do outro... Que me sinto como um cachorro correndo atrás do rabo.

avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 280

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Segredos de um Passado que não se foi...

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum