Restaurante Don Capriatozzo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Christofer Mackenzye em Dom 22 Jul 2018, 13:53

Megan, eu vou acabar acreditando nesse ódio todo. Porque levar para o coração?

- Não...Posso prometer que não aceitaria um convite. - Falava a respeito de não sair sozinho com Valerie. Mas antes de ser esfaquado, completava: - Ou seja, não agir como Pietro?

Porque bem...Foi o que ele fez.

Provavelmente, da mesma forma que Megan, a atenção de Christofer se perdia alguns instantes sobre Izzy.

Alguem que geralmente parecia tão animada parecia um balão um pouco mais "murcho" agora.

Não fazia questão de disfarçar a sua observação mas...Nada diria. Eu sou educado.

- Eu aceito a sugestão. Obrigado. - Dizia com relação ao pedido e agradecendo ao garçom.

Hope. Estamos em um restaurante, estou olhando o cardápio.

Fora isso eu acredito que você tem outros na mesa para "brincar".

E eu sou bem sem graça. Não da forma que deve estar pensando.

Alguns instantes passavam, Christofer aproveitava para pegar outros numeros de telefone, como os daqueles a mesa, Pietro e até mesmo Tony. Talvez no mesmo espirito da brincadeira de antes, ele tirava fotos, até mesmo dizia para Kurt erguer sua taça e pegava o olhar mais "omicida" de Megan que conseguisse (provavelmente após o comentario sobre Valerie) para colocar no contato do celular.

Nada demais. Provavelmente ja estavam comendo quando Pietro chegava.

E óbvio que eu me levantava Pietro.

Apesar de não ser exatamente confiavel, eu não quero cravar uma faca em suas costas. Isso deve ser uma vantagem para ambos.

- Senhor Presidente... - E deixava um meio sorriso, nada muito exagerado. - Essa é Hope, nova ZBZ e aparentemente amiga das garotas...Não é uma coincidencia?

Não. Nunca é.

Eu não vou apresentar ele para você porque...Você não liga para nomes Hope. Ou titulos, ou nada.

Após aqueles comprimentos e apresentações voltaria a se sentar.

- Como foi sua manhã? Muito...Agitada?

Porque a minha foi. Bastante.

Ainda esta por sinal.
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Hope Mitchell em Dom 22 Jul 2018, 18:05

Adendo:

Ah Cris...você não gosta de brincar?

 
Você não e sem graça...você malha...
 
E então Cris a apresentava para Pietro. Mas Hope tinha outras formas de se apresentar....
 
Quem disse que não temos “essa” intimidade, Pietro?
 
Não acredita em vidas passadas? Podemos ter sido Adão e Eva....
 
E a ultima coisa que você vai realmente se preocupar quando lidar comigo é com este cuidado todo, em ter etiqueta, em regras e mais regras que Hope simplesmente ignora.
 
A intimidade é uma ponte, e ela tem uma facilidade em faze-las impar. Então não se preocupe com nada Pietro, Hope já construiu a ponte quando se ergue daquele jeito.
 
Hope ficava olhando sua mão algum tempo, talvez você pudesse imaginar que ela ponderava algo, que pensava no que ia fazer, se devia ou não.
 
Mas ela só se distraiu olhando os traços de sua mão Pietro, assim que ela ergue o rosto e tomou sua mão, ela simplesmente se erguia e deixava o corpo quase colado ao seu. O rosto tão próximo, e os olhos mel sobre os seus.
 
Não dá pra esconder eles nos óculos escuro agora, certo?
 
Seu sorriso oscilou, mas não os olhos dela, que desceram exatamente a seus lábios, e lá estava você estranhando de novo.
 
Pietro, Pietro...Porque você complica tanto as coisas?
 
Eu sou maluca?
 
Porque eu não digo os padrões da sociedade para qual você usa suas máscaras?
 
Porque eu tomo as coisas que quero?
 
Você pode ponderar sobre isto, enquanto simplesmente Hope quebra todas as formalidades, defesas ou padrões e beija próximo a seus lábios, Pietro.
 
E quantas garotas fizeram isto desde que você chegou?
 
Pietro não recuava, por isto Hope demorou-se um pouco para afastar os lábios, exatamente porque sentia o cheiro do perfume dele misturando ao Bourbon.
 
Sério Pietro....
 
1% de juízo em Hope que faz ela não te beijar agora.
 
Aquela mistura deixava ela até tonta.
 
Porque Hope sente as coisas de modo extremo, intenso. E seu cheiro era extremamente bom de sentir.
 
Mas Hope não desviou um segundo sequer os olhos dos seus, porque se eles tivessem abaixo no momento que ela sentiu o cheiro do seu hálito, Pietro.
 
Você realmente ia ver que ela era louca mesmo.
 
Você afastava a mão da dela, e ela notou seu respirar profundo, mas ela não se movia o rosto ainda estava ali.
 
E Hope era tão...diferente.
 
De tudo, de todos.
 
Desde os olhos que não tinham aquela cor definida, ao rosto que não tinham os traços das modelos que você estava acostumado. Mas era uma das garotas mais bonitas que você já viu na vida.
 
Pena que era maluca, ne?
 
E Hope usava um perfume mais cítrico.
 
Misturado ao cheiro dela, era um perfume própria, único, e ainda misturava-se ao perfume dos cabelos que era mais floral. Denotava uma fragrância de embriagar.
 
Melhor que Bourbon, italiano.
 
Pietro erguia o rosto e os olhos de Hope apenas seguiram seus movimentos, e quem colou o corpo foi você Pietro. Hope até foi comportada.
 
Assim que você retornou pra beijar a testa dela, podia ver que os olhos dela agora desciam para sua boca.
 
Ela fazia isto, era quase automático.

Ela simplesmente não tinha freios, ou vergonha na cara!
 
E então você beijava a testa dela, um gesto singelo, carinhoso.
 
Estranho.
 
Você que deve ser maluco.
 
Assim que você recuou um passo e criou espaço, pode ver o olhar confuso dela para você.
 
Sério, porque de todas as mil coisas que você podia fazer, esta foi uma que não dava pra prever.
 
Se você ia fugir, teve um gesto carinhoso.
Se você ia ficar, não foi malicioso.
Subiu em cima do muro, Pietro?
 
Foi a vez de Hope arquear a sobrancelha, deixando você ir pra sua zona de segurança?
 
Ah mas não vai mesmo!
Hope apenas observou onde Pietro ia se sentar, e logo ela colocou a mão na cadeira ao lado da dele, e sentou-se ali, perto, de novo.
 
Mesa pequena, desculpa Pietro.
 
- Eu consigo pensar em mil formas de você ser útil, agora.
 
Ela dizia e então em um movimento rápido tirava uma chave do bolso de trás da calça, uma chave de carro e girava em um dos dedos, próxima a você, Pietro.
 
- Mas vamos ter que sair daqui....
 
Era um convite?....
 
O rosto de Hope tombava-se levemente e ela sorria para você.
 
Era brincadeira, né?
 
Certo? Pietro....

O celular de Hope vibrava e ela com a outra mão o apanhava, lia a msg e suspirava

- Já volto....

estendia a mão bagunçando os cabelos de Pietro, despreocupadamente.

toma intimidade aqui Pietro!

e então se erguia, se afastando.

_________________

Do not take me seriously, take me home ...


Hope ...
avatar
Hope Mitchell

Nacionalidade : NY, EUA
Idade : 26
Cargo : Nenhum
Humor : Hot
Mensagens : 524

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Lionel Kurt em Seg 23 Jul 2018, 03:16

Hope realmente era louca. Acreditem, Lionel ficou extremamente assustado com o tipo de pessoas que vocês andam, mas... Primeiras impressões. A menina conseguia fazer o rapaz ficar tão vermelho e sem graça que mal conseguia manter contato visual.

-Chantili? – Ele realmente estava perdido.  – Eu... eu gosto... é... claro que eu gosto. Digo...

Ainda bem que Izzy não fez a pergunta sobre quem ele escolheria agora que ele conhece Hope... Mas voltando. A garota falava sobre a tequila.

-Tá... tá bom... – Dizia enquanto ela ia ao banheiro.

Olhou para Megan, suspirou e sorriu, meio sem graça, daquilo tudo.

Então vinha a conversa com Chris.

- Pelo menos não estamos ficando loucos... Se ela existe e sabe tanta coisa, talvez você devesse se aproximar mais. – Megan falava sobre ele não ir sozinho. – É, você tem razão Megan... Mas não sei se ela iria gostar de mais alguém junto num encontro. E sobre Pietro... Ele está bem envolvido nessas paradas, mas acho que ainda não confia em nós o suficiente para dividir tudo o que sabe. – Então Chris era fofo com Megan. – É Meg...  essa Gossip é meio fora da casinha... não é porque você beijou os meninos mais lindos do campus e o Chris que você é galinha... – Disse rindo da provocação.

E então Chris falava sobre Claire.

-Cara, coragem a sua... eu não gostaria de enfrentar a bruxa do Oeste sozinho... Você tinha que ver como ela me olhou ontem. Senti que parte da minha alma foi sugada, sério mesmo. – ria mais uma vez.

Falavam sobre Pietro e sobre Hope não estar envolvida. Melhor.

– Acho melhor não a envolvermos nisso então... Quanto menos gente melhor. – Falava sobre Hope.

Se assustou ao sentir os braços de Hope em volta do pescoço. Olhou para os lados e viu a garota, logo em seguida ela beijou seu rosto, agora quente e vermelho como um pimentão. Então vinha aquele sussurro.

-É... O garçom providenciou. – Disse apontando para o bonitinho dos olhos azuis que provavelmente encarava a cena. – Não sei como ele conseguiu isso por aqui. – A garota o soltava e de certa forma Lionel estava mais aliviado. – Acho que sim, mas a Megan não está bebendo e eu... eu acho que tequila é um pouco forte para mim.

Lionel apenas sorria para Izzy ao ouvir que ele estava realizando o primeiro desejo de Hope e ela agradecer pela tequila, mas Hope já vinha com suas palavras maliciosas. Se tivesse como, Lionel ficaria mais vermelho, mas já havia chego ao seu limite.

Chris pedia uma sugestão de que comer. Uma desculpa para ele não precisar ficar encarando a garota.

-Ahh sim, o Gnocchi é excelente, mas o meu favorito é o espaguete com molho pesto, parece meio simples, mas sei lá... Comi um igual na Itália uma vez... Divino. Agora...  se você gosta de frutos do mar, eu aconselho muito esse Conchiglione com camarão – Dizia, apontando a foto do prato no cardápio. – É o favorito da minha mãe e da maioria das pessoas que vem aqui. – Dizia rindo.

Foto do conchiglione

Falava com Chris quando Izzy serviu vinho, o olhar foi rapidamente para ela... Algo não estava certo, mas ele não iria questionar... Não ainda. Então apenas fingiu que não viu e continuou a mostrar o cardápio a Chris.

Megan já sabia o que queria e Lionel fazia sinal para o garçom se aproximar.

- Minha amiga vai querer Tortellini de Bolonha, pra mim um espaguete com molho pesto. – nunca pediria algo diferente. – Decidiu Chris? – Olhou para o rapaz e depois para o resto da mesa. – Alguém mais vai querer pedir algo pra comer agora?  

Megan dava sugestões de comida e... Nossa Meg, precisamos sair mais pra comer juntos! Sentiu o celular vibrar e Megan já perguntava sobre Pietro. . Ele sacou o celular para ler a resposta e, sem nem perceber, sorria enquanto lia.

“Certo... Não se preocupe com a primeira mensagem, teremos tempo para conversar a respeito quando você estiver bem para falar sobre. Te esperamos” Respondeu ao  rapaz.

-Ele vem! – Disse a garota e então voltou-se ao garçom. – Ah, pode arrumar outro lugar a mesa, por favor, um outro amigo meu está chegando. – Disse sorrindo ao garçom que, assim que todos os pedidos fossem feitos, se afastaria.

Hope já se mostrava interessada em saber quem era o Pietro. Lionel estreitou o olhar e encarou a menina. Ta vendo Megan, você é uma santa perto dessa menina!

As pessoas começavam a beber e já faziam brincadeiras, tiravam fotos. Lionel entrava na brincadeira, mas sem tocar na tequila, não queria ficar louco. Tirava fotos com a galera, bebia seu vinho, conversava aleatoriedades com os outros.

A comida chegava logo e eles já podiam estavam comendo. Massa com tequila... Hummm que delicia gente!

Ouviu o burburinho dos garçons e mesas sendo arrastadas. Seria Lionel tão influente assim a ponto de mudarem o layout do lugar por eles. Nem tanto Lionel, mas você e Pietro juntos, com certeza. E veja que chegava. Lionel abriu um sorriso. E não se preocupe Pietro, ele já estava em pé para te cumprimentar antes mesmo de saber que ganharia um abraço.

-As olheiras vão desaparecer um dia Pietro, tenha fé. –Disse rindo do rapaz e enquanto o abraçava cochichou entre os dentes. – A garota e a tequila não foram ideias minhas. – falou e, soltando o rapaz, voltou a sentar.

Pietro continuou cumprimentando todo mundo até chegar Hope. GA-LI-NHA! Não que isso pareça ser ruim para você mas... Lionel fechou os olhos lentamente e virou o shot de tequila que estava em sua frente. Ué, resolveu beber? Esquece Lionel, você não tem chance! Nem queria mesmo, sou hetero!

-Que pena que você não pode beber Meg... Mas vamos compensar isso um dia desses, quando você parar com os remédios. – Disse virando o rosto pra Megan e sorrindo. Isso não vai prestar!

Pietro comentava sobre a tequila e... olha só, ele conhecia o metre pelo nome.

- Com certeza! Estou estranhando como ele ainda não ligou para o meu pai dizendo “Olha só senhor Kurt, seu filho veio aqui e está fazendo algazarra com os amigos dele!”. – Disse imitando o que seria o italiano ligando para seu pai. O álcool acentuou as coisas, tequila sobe rápido. – Mas acho que ele ainda nem viu isso, quem conseguiu foi o rapazinho ali... – Apontou para o garçom. – Tem um tempo que não venho aqui, mas nunca vi ele, acho que é novo... mas é bem prestativo...

Disse rindo, mas logo via as brincadeiras de Hope e... Alguém me segura senão eu taco essa garrafa de tequila nessa vaca! Calma Lionel, relaxa... Come mais um pouco. Hope saia... Lionel a seguia com os olhos até ela sumir de vista.

- Olha a cara de cansado dele... Deve ter sido bem agitada. – Disse comendo mais um pouco. – Pietro, você precisa dormir um pouco cara. – Disse rindo. – Mas falando sério, antes que Hope volte... Alguma novidade?
avatar
Lionel Kurt

Nacionalidade : Wellington, New Zealand
Idade : 19
Cargo : Calouro (?)
Humor : Indiferente
Mensagens : 97

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Christofer Mackenzye em Seg 23 Jul 2018, 10:56

ADENDO:

- Não demore demais, não vai querer perder a sobremesa.

Cometava com Hope sorrindo, sem esclarer o significado do que dizia.

Aproveitando a saida, o assunto voltava ao foco principal.

"Os meninos mais lindos E o Chris?"

Ok, meu ego vai deixar essa passar com um ferimento leve Kurt.

- Que conste nos autos que foi você quem disse isso Kurt.

Viram? Ele esta praticamente me OBRIGANDO a me aproximar de Valerie.

Nossa. O que não faço por vocês pessoal?


- A Bruxa do Leste era a mais poderosa, tiveram que jogar uma casa emcima dela. - Fazia uma analogia ao Magico de Oz, e todos sabiam quem era a pessoa que ele estava querendo insinuar que era "pior" do que Claire certo? - Mas não sozinho, pode pensar nisso como nosso 2o encontro Megan...

Então esse é o primeiro? A festa?Vai saber.

Menos pessoas melhor. Concordava com um meneio de cabeça. Bravo Kurt. É bom falar com alguem inteligente.

Ja havia aceito a sugestão e pedido seu prato.

Agora restava ver o que mais viria junto com a comida.
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Duxhill University em Seg 23 Jul 2018, 11:07

Destino....
 
Destino é uma coisa louca.
 
É como alguém que aparece em sua vida, fica cinco minutos, e faz você repensar toda ela...
 
Certo, Cris?....
 
Ou como achar que sabe de tudo, quanto tudo acontecia bem debaixo do seu nariz. Concorda, Pietro?
 
Agora você sabe de menos ainda, principalmente porque Devon ficou daquele jeito.
 
Destino é o que coloca os fantasmas dos nossos pais no nosso caminho, Megan. E você até agora não se perguntou porque.
 
Seria Valentina malvada mesmo? Ou somente uma mensageira?....
 
E você Lionel? Tão preocupado com a enfermeira ensanguentada e seu ego inflado. Ainda nãos e deu conta que você esqueceu de se perguntar quem era a menina na janela da ZBZ.
 
E você Izzy?...
 
Lembra que viu a Cass em frente a janela, pedaços de vidro voando?

Vocês realmente estão se conversando? Confiam um no outro?
 
Vocês esqueceram que o destino está brincando com vocês?...
 
Será que a Hope tira tanto assim a concentração das pessoas?
 
Vocês não querem envolve-la, será o mais seguro a se fazer?....
 
Fato é que o destino hoje resolveu ser cretino com você, Pietro.
 
Ou...Muito.....
 
Eficiente.
 
Porque quem quiser ver o que Hope anda aprontando, pode ver que ela está próxima a porta de entrada, ela conversa com o garçom de olhos azuis, Lionel. Ambos conversam e olham pra você sorrindo. O rapaz parece entregar algo pra ela e se afastar.
 
Logo os olhos da garota voltam-se a porta e ela abre um sorriso iluminado, e estende os braços, para cumprimentar com um abraço caloroso quem chega.
 
Alto.
 
Loiro.
 
Olhos claros.
 
E usando um Armani.
 
O belo loiro, beija a garota no rosto, e mantem o braço em sua cintura, envolvendo a mesma com a mão forte, sentindo a pele nua da menina ali.
 
Eles parecem conversam animadamente. Afinal...é a Hope.

ela conhece o mundo todo.
 
Nem parece o filho da puta que está envolvido no que aconteceu com a Devon, não é Pietro?....
 
E nem parece o rapaz relaxado falando mole que você conheceu na festa.
 
Hope logo aponta na direção da mesa de vocês, dizendo para ele ir pra lá.
 
E quando ele se vira, com um sorriso no belo rosto, ele logo vê que você está na mesa, Pietro.
 
Já viu quando o Thor perde o martelo?
 
Então.
 
Ele está igual.

E você Pietro?...Está igual o Capitão América na Guerra Civil?

Entendeu a referência?

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2366

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Duxhill University em Seg 23 Jul 2018, 11:21

Cris seu celular vai vibrar, quase no mesmo instante que o celular de Pietro vibra.

Ou tocar, ou cantar a musica que vocês quiserem, escolhe.



Cris você pega seu celular e é como se o mesmo tivesse vida própria, o seu e-mail está aberto e na tela tem um relatório com uma série de datas de passagens pelo hospital de Boston a três anos atrás da sua adorada Valerie.
em menos de um mês ela foi mais de quatro vezes. Sendo duas praticamente seguidas, intervalo de um dia.
E então seu bloco de anotações abria e começa a aparecer as letras

"Ainda estou tentando acesso aos relatórios médicos, parece que alguém deu sumiço nele. Mas nada que eu não consiga"
"Secret"


Pietro 

SMS: A casa estava normal, o que você andou bebendo? Acionei a SWAT praticamente a agora devo milhões de favores.

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2366

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Pietro Salviatti em Seg 23 Jul 2018, 14:32

Bom, a agitação chegou por aqui e parou, não é?

Abraçou Lionel quando ele se levantou para cumprimentá-lo.

E riu levemente quando ele justificou a garota nova e a tequila – Va bene, amici.. Não se preocupe... – Respondeu no mesmo tom de voz que você usava, Lionel.

E então respondia a Chris – Por que perder tempo com minha entediante manhã, quando temos uma convidada tão simpática para conhecermos na mesa, Chris? – E mais uma vez, ele era o mais simpático possível.

Em outras palavras... Que tal não falarmos sobre isso na presença dessa garota que não conheço?

E realmente, Hope dispensava as apresentações e se apresentava, quase ignorando Chris.

Pietro até olhava para o lado, para o rapaz, para ele não ficar tão no vácuo assim.

Mas logo voltava a atenção para a garota.

E sim, Hope, você era completamente única.

Era diferente de todas as garotas que ele já conheceu.

E conseguia ser mais bonita do que as modelos em que ele tinha alguns encontros.

Mas sabe o que você era também, Hope? Encrenca.

Você exalava problemas. E isso era a última coisa que Pietro queria.

Mas como um guizo de uma cascavel que hipnotiza suas vítimas, era difícil querer afastar-se de você.

E era justamente aí que morava o perigo.

Por isso ele ignorava o modo que você olhou para os lábios dele.

Como se você apenas tivesse olhado para o resto dele.

Acompanhava sua sobrancelha subir quando ele beijava sua testa.

E isso o fazia sorrir mais amplamente.

Com o tempo você vai ver que eu amo brincar de Suíça, Hope.

Ao sentar-se Hope sentou-se logo ao lado dele.

Vagarosamente, Pietro retirava os óculos.

E sim, Lionel, as olheiras estavam bem marcadas. Pietro tinha um ar cansado.

Até mesmo exausto.

E então Hope sacava a chave do carro e falava daquele modo.

- Ahn... – Agora sim o italiano parecia um pouco desconcertado.

Mas aquilo durava um segundo ou dois apenas.

Logo ele sorria.

- Quem sabe outra hora? – Respondeu com o sorriso mais simpático possível.

Não queria te dar um fora seco, por mais que estivesse dando um fora.

E quando você falava que já voltava, ao sair, Pietro se levantou.

Por quê? Porque as vezes ele era ridiculamente educado assim.

Aproveitou que Hope saiu da mesa para finalmente falar.

- Eu descobri algumas coisas. Mas precisamos de discrição...

E eu de paciência, eu acho.

Mas tudo ia por água abaixo quando Pietro via o rapaz que estava com Hope.

Ele simplesmente ignorava tudo a sua volta e se levantava quase que em um salto.

A cadeira que ele estava sentado caía.

E ele avançava na direção do rapaz, sem hesitar.

Ao chegar próximo o agarrava pelo colarinho com ambas as mãos.

Sim, Pietro não era o homem mais forte que pisou em Duxhill. Ele era um modelo.

Dimitri conseguiria socar ele com facilidade.

E sabe o que é melhor?

Ele até queria isso, porque se você reagisse, a gente iria parar em uma delegacia, Dimitri.

E lá você realmente não conseguiria fugir e eu conseguiria muito mais respostas.

Mas, Pietro não se resumia apenas em segurar você pelo colarinho.

Ele falava, entredentes... Em um tom baixo que beirava a um rosnado.

- Figlio di puttana... Tenho um recado para você e seus amiguinhos. Eu estou chegando. E cada vez mais perto! Se algo acontecer com Devon, se ela não voltar ao normal... Eu vou caçar você, sua família e todos seus amiguinhos, capisce? – E então, caso Dimitri não o socasse nem nada, para amenizar a agitação do local, Pietro soltaria o colarinho de Dimitri e lhe daria dois tapinhas em seu rosto.

O sorriso voltando ao rosto.

Mas com um tom nada amigável – Recado dado, certo, amici? – Perguntou conforme ajeitava o colarinho dele.

Infelizmente a mensagem no celular ficava para depois.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 353

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Isabella "Izzy" Blackburn em Seg 23 Jul 2018, 14:51

Qual é, não posso beber nem um pouquinho a mais do que o normal?

A certinha da família é a Megan, gente, não eu.

De qualquer modo, por enquanto, Izzy deixava sua tequila intocada, focada no seu vinho e em sua brusqueta.

E isso bastava, obrigado.

Levantava-se cumprimentava Pietro com um beijo no rosto e um sorriso amigável.

E sorria, quase ria, ao ver ele com Hope.

Imaginava o quanto a amiga ficaria doida com o italiano.

Também ria de Megan com Chris.

Você pode ao menos disfarçar um pouco, irmã?

De qualquer modo, achava bom Pietro esquivar-se de falar sobre os problemas perto de Hope.

Não que não confiasse nela, pelo contrário, apenas não queria os problemas envolvendo sua amiga.

Sim, era superprotetora.

Enquanto comia, apanhou o celular e mandou uma mensagem para Cassie.

“Oi, como você está? Estamos em um restaurante italiano comendo. Todos juntos. Você deveria estar aqui!”

E rapidamente tirou uma foto e enviou a presidente.

Mas logo Pietro levantava-se daquele modo, fazendo Izzy dar um sobressalto na cadeira.

- Ui! – Disse baixinho.

E então reconheceu o rapaz que ele “atacava”

Era o loiro que estava com Devon.

O mesmo loiro que Tony disse ter pego a pista.

Caraca...

Izzy ficou sem reação, até respirar aliviada ao ver Pietro soltando a camisa do cara.

Por alguns segundos, foi como se o tempo tivesse parado.

E a jovem britânica ficasse sem saber como reagir.

_________________
avatar
Isabella "Izzy" Blackburn

Nacionalidade : London, UK
Idade : 19
Cargo : Caloura
Humor : Meio difícil definir...
Mensagens : 235

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Hope Mitchell em Seg 23 Jul 2018, 15:17

Voltando um pouco ainda com Lionel.
 
Ele parecia tão perdido e isto tornava ele ainda mais....apetitoso.
 
- Eu também gosto, leãozinho....Você nem imagina, você podia comprar, a gente pode usar na festa mais tarde....
 
Que festa?
 
E importa?
 
E então ele falava que ia ver de conseguir tequila e logo Hope ia pro banheiro.
 
E logo ela voltava, beijava seu rosto daquele jeito e se sentava frente as tequila, ele apontava o garçom e Hope sorria para o mesmos, e logo o olhar voltava-se a Lionel.
 
- Um pouco forte?....
 
Hope dizia enquanto já levava um copo aos lábios.
 
- Mas você é forte, não é leãozinho?..Atrás deste filhotinho de leão fofo existe uma grande fera forte que vai beber toda a tequila da mesa ....
 
Ela virava o corpo e ria baixo para ele, soava quase como um desafio.
 
E então Pietro chegava.
 
E Hope era a Hope.
 
Pietro falava sobre a manhã dele e sobre ser mais interessante falar com Hope
 
Hope Encrenca...
 
Não combina Pietro.
 
Eu sou a solução! Você só precisa mudar seu ponto de vista.
 
Mas você beijava a testa dela, e deixava ela confusa, ela via você sorrir disto, e ela cerrava de leve os olhos pra você.
 
O que foi isto, italiano?
 
Não demorou a se sentar ao lado dele, e então ela mostrava a chave, e fazia o convite, Pietro dava aquele fora, não seco, nem molhado.
 
- Qual o problema com o, “agora”?....
 
Hope suspirou fundo e tombou o rosto de lado, ao passo que já se levantava e dizia que voltava.
 
Acontecia tudo e ela ia se levantar, Cris falava com ela.
 
E ela logo colocou a mão ao ombro dele e sorriu.
 
- Cris....você me faz imaginar cada coisa....
 
Ela apertava de leve o ombro dele e mordia o lábio, se afastando e rindo.
E então ela estava com quem?
Dimmy.
 
Porque Hope além de morar em Cambridge, é a Hope, ela conhece até o Zack, mas isto é assunto pra Dianna não ouvir.
 
De todo modo ela estava conversando com o rapaz e rindo.
 
Quando ouvia o som da cadeira caindo. Hope virou o rosto na direção do barulho e Pietro de repente surgia, agarrando Dimmy pelo colarinho, Dimmy pareceu ser pego de surpresa, embora ele tenha visto Pietro vir em sua direção, mas jamais imaginou que o engomadinho faria isto. No começo ele recuou e Hope foi junto, mas so por um instante, edle logo soltava Hope, que recuava, ao passo que Pietro se colocava frente ao rapaz.
 
Hope assistia.
 
Dimmy recuou um dois, três passos e levou Pietro junto, ela olhava para os olhos do italiano, com um misto de raiva e...
 
Medo.
 
Do que?
 
De quem?
 
Hope não entendia nada, mas achava interessante, por isto apenas observou. E ela estava perto, perto suficiente para ouvir.
 
Mas restava saber se tinha interesse, porque estava com a maior cara de paisagem.
 
Dimitriu voltava os claros olhos para Pietro, e enquanto ele falava ele levava as mãos sobre as de Pietro e tirava as mãos dele do colarinho dele de modo brusco.
 
- Não sou seu mensageiro, e eu não fiz nada com ela. E não faço a mínima ideia da porra que você está falando!
 
Sentiu o receio na voz dele?
 
Ele fala, mas recua.
 
E não avança em você em nenhum momento Pietro.
 
Ele sentia os tapas ao rosto e virou o mesmo o olhando de canto de olhos, com raiva agora, muita raiva contida.
 
O olhar foi para Pietro.
 
- Reze para não ter oportunidade de dar seus recados pessoalmente para eles, seu babaca!....
 
Hope abriu mais os olhos e depois voltou o olhar pra Pietro.
 
Dimmy é burro né? Primeiro diz que não sabe do que está falando, depois afirma “eles”.
 
Pietro, a Hope está pouco se lixando para o problema de vocês, mas ela não pode deixar de atestar mentalmente a burrice de Dimitriu.
 
Mas o peitoral dele deve servir para aplacar este defeito, ao menos por uma meia hora.
 
E então Pietro podia sentir os olhos mel sobre ele, o olhar ficou fixo nele, depois desceu pelo corpo dele, e então voltou a face dele, ela sacudiu a cabeça em positivo, em tom de aprovação.
 
Meu Deus...
 
Que homem é este.
 
Educado, depois levanta dá uma de mafioso aqui em cima do Thor, tem este cheiro, este hálito.
 
Hope chegou a suspirar e só voltou a atenção em Dimmy porque ele falou com ela.
 
Ela ergueu o rosto e o encarou.
 
- Está aprontando hein, Dimmy?...
 
Ele sacudia a cabeça em negativo e já começava a se aprontar para sair, obviamente...fugindo.
 
- Não tô fazendo nada que você não faria, Hope...- e então mudava de assunto rapidamente - Você vai hoje?...
 
Hope consentiu em positivo enquanto mexia de leve o quadril em uma dancinha.
 
- Não perco por nada....
 
Finalmente Dimmy sorria agora.
 
- Então eu te procuro lá.
 
Hope abria um sorriso de leve e murmurava.
 
- Se você estiver inteiro até lá, Dimmy...
 
Piscava para ele rindo baixo.
 
- Tenta não andar com babacas...
 
Dimmy dizia, já saindo apressado do local.
 
Hope mandou um beijo para o rapaz e depois voltou-se a Pietro.
 
- Nossa....
 
Ela aproximou-se dele e novamente, daquele jeito, sem pedir permissão.
 
Ajeitava de leve a gola da jaqueta dele, e então mexia nos cabelos, ajeitando a franja, sem dizer nada, parecia estar focada no que fazia.
 
Depois deixava as mãos a gola da jaqueta dele.
 
- Você parecia polido demais para ser....
 
Ela aproximava mais o rosto, e aquele sorriso malicioso brindava os lábios carnudos.
 
- Homem... Deste jeito...- Ela praticamente sussurrava as últimas palavras
 
E os olhos não saiam dos seus, Pietro.
 
Temos mesmo que voltar para a mesa ?

_________________

Do not take me seriously, take me home ...


Hope ...
avatar
Hope Mitchell

Nacionalidade : NY, EUA
Idade : 26
Cargo : Nenhum
Humor : Hot
Mensagens : 524

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Cassandra Dylan χλωρος em Seg 23 Jul 2018, 15:31

SMS para izzy.

"Hey Izzy....Estou bem melhor. Tenho que te contar algo especial!


"A minha pessoa". Ele veio me visitar agorinha mesmo. Foi embora a faz uns dois minutos, ele me disse que não pode me procurar antes porque um amigo querido tinha sumido e a família estava preocupada, ele estava dando apoio. Mas logo que soube, veio me ver.


Ele me disse que não sabe o que aconteceu, mas vai descobrir.


E que jamais faria algo para me machucar, ou deixaria fazer.


de todo modo, eu queria muito estar ai com vocês....


Mas amanhã vou ter alta já.


Cassie.

_________________
If it is opportunity, go through. If it is destiny, go ahead.

it will never be about me, it will always be about you ...



avatar
Cassandra Dylan χλωρος

Nacionalidade : Americana
Idade : 24
Cargo : Nenhum.
Humor : Péssimo.
Mensagens : 216

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Christofer Mackenzye em Seg 23 Jul 2018, 15:38

O celular vibrava na mesa. Christofer nunca reagia diferente de com surpresa, uma vez que poucos tinham seu numero

E a reação não melhorava ao ver seus e-mails abertos. Entretanto, logo que via as palavras no bloco de notas ele sorria.

Ao menos alguem teve uma surpresa boa Pietro.

"Se ainda estivermos solteiros quando nos formarmos vou pedi-la em casamento Secret.
PS: Eu não me responsabilizo por eventuais...Fotos enviadas por membros de fraternidades femininas"



Pietro, Chris parecia ligar tanto para a situação quanto Hope.

EU estou quase feliz de você ter "roubado" o foco. Poderia dizer que ela é problema seu. Pode levar o carro.

A atenção dele esta desviada para o celular e ouviu um movimento, que vinha de Pietro, que devia estar se levantando por alguma razão.

Sei la, vai ver chegou a entrada?

- Eu não podia deixar ela la parada...Cortesia Omega, voce ent... - Olhava e via uma cadeira caindo, e sentia as interrogações em sua cabeça.

E via um Pietro avançando contra...Alguem que poderia ser um lenhador, ou quarterback.

Encrenca. Alerta de encrenca. Alerta.

Você é o Presidente Omega Pietro, esta dando para ele o beneficio da duvida.

Em uma faculdade movida por uma cyber fofoqueira.

Mas ele levantava e fazia uma expressão de duvida a Kurt.

"Eu não sou social. Você quem é dono de meio restaurante, use isso a seu favor."

E não ouvia, e nem fazia questão de se esforçar para entender o "rosnado".

Mas a resposta era bem clara.

Obrigado desconhecido nórdico.

Chegava instantes antes daquilo ter acabado.

- Presidente...- Porque é quem você é para eles Pietro. - Algo...Errado?

Nunca tinha parado para ver que realmente Pietro não era la um grande atleta.

"Não Omega"

É, eu sou um serial killer em potencial. Me processem.

Ele com certeza malha BEM MAIS do que eu...Mas quem sabe eu e você possamos atrasar ele por um segundo ou dois?

Mas ele logo saia. E Chris ficava observando Dimitri saindo.

O presidente deve ter feito alguns amigos também na manhã.

Ele virava-se olhando as garotas nervosas a mesa e um ou dois garçons assustados.

Começava a retornar ao local de antes, passando por Pietro e Hope.

- "La prudenza non è mai troppa"?

Não era possivel ver o rosto de Chris, ja que havia uma... "Distração" maior a frente de Pietro para reparar.

E ele dizia que estava tudo bem, colocando a mão no ombro de um dos garçons e expressando tranquilidade.

Sentava-se a mesa, que ja tinha seu prato enquanto comia despreocupadamente.

- Excelente sugestão Megan.

Estamos falando do prato oras.

Do que mais?
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Megan Blackburn em Seg 23 Jul 2018, 18:45

- Podemos sair mais vezes sim, Lionel. Adoro culinária italiana. A Itália em si é maravilhosa, mas a culinária... - sorriu de leve começando a comer, estava sim com fome e começando a ficar ansiosa. Era hora de tomar o remédio. Seria o penúltimo, amanhã terminaria e poderia beber algo e deixar de sentir aquela leseira no corpo.

- Chris se tirou foto minha com a cara de quem queria te matar de segundos atrás eu enfio este garfo na sua mão, querido... - pegou na mão dele que estava próximo a ela e pressionou de leve a unha do dedo polegar, mão direita. Era um aviso. A gata arranhava.

Ela era a certinha em termos, Isabella. Em termos.

Hope tinha outro alvo em mente, pareceu desconcertada com as atitudes de Pietro.

Era fogo e gelo, juntos.

Hope saia da mesa e ia encontrar alguém, mas antes não tivesse feito isso. Era alguém conhecido e desprezado pelo Presidente. Notava-se pela reação explosiva do mesmo. Da cadeira que foi ao chão. Da expressão de ameaça.

Megan abriu a bolsa rápido e tomou quase metade do suco com um comprimido. Sem cerimônias, ali na mesa mesmo. Baixou a cabeça de leve e passou a mão nos cabelos.

- Preciso ir ao banheiro ou vou começar a ver meus pais de novo, já volto. - o que raios estava havendo? O caos os seguia cada vez mais. Eles eram os mocinhos certo? Não podiam ter tanta pressão. Ia piorar.

Saiu da mesa. Falou baixo, mas era óbvio que todos ouviram. E saiu com pressa. Apertando a unha do polegar na palma da mão enquanto seguia para o banheiro.

Queria se trancar lá. Ficar sozinha.

Queria sumir. Era melhor. Entrou e foi lavar o rosto deixando a bolsa aberta para fingir retocar a maquiagem.
avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 193

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Lionel Kurt em Ter 24 Jul 2018, 11:09

Lionel apenas ficou vermelho, sorriu e baixou a cabeça em resposta as perguntas de Hope. Piscou para Chris com a resposta a brincadeira.

-Não fique bravo, quem tem que achar você bonito são as garotas e não eu. – disse sorrindo.

E então tudo aquilo. Pietro chegando e aquele jogo de sedução com Hope. Lionel não estava muito feliz com a situação. Resolveu então dar atenção a quem realmente importava na mesa, a tequila. Bebeu o shot e ficou observando a todos enquanto eles faziam aquele joguinho de charme.

Estava ele e Megan e iria dar atenção a ela, afinal a garota e ele estavam se aproximando muito.

- Com certeza, conheço ótimos restaurantes, podemos visitar um diferente cada vez que formos almoçar. – Dizia rindo. – Se você aguentar minha companhia todo dia nos seus almoços. - Olha, um convite pra almoçar todos os dias? Como assim? Ninguém aguenta um Kurt por tanto tempo. – Ok, pensando melhor, um por semana, pra gente não enjoar. – E ria novamente.

Hope saia, felizmente e Pietro falava sobre ter descoberto algumas coisas. Bom, muito bom... Mas precisavam de descrição. Se fosse Hope com certeza diria “Vamos no meu quarto, é bem discreto lá.” Mas Lionel não era assim...

-Você tem razão... falamos quando estiver mais tranquilo.

Megan dizia que precisava ir ao banheiro após tomar o remédio.

- Tudo bem Meg? Quer ajuda? – Lionel dizia se levantando, quase ao mesmo tempo que via o rapaz loiro na entrada do restaurante, com Hope. Conhecia ele de algum lugar.

Eis que Pietro sai em sua direção e a ficha caiu. Noite passada, cinema, Devon... aquela pequena discussão no jardim... Sim, era o mesmo cara... Ia dar merda.

-Droga! Já voltou Megan. – Disse e saiu apressado na direção do balcão procurando pelo gerente. Assim que o encontrasse pediria pra ele tirar o loiro dalí. – Ele só veio buscar confusão aqui! Veio provocar o Pietro.

Mas mal terminaria de falar e veria Pietro segurando o outro pelo colarinho. Isso com certeza seria notificado ao papai Kurt. “ A conduta de seu filho e seus amigos não condiz com o ambiente familiar do nosso restaurante, por isso pedimos que tome providências senhor Kurt.”

Lionel foi na direção dos rapazes seguido do gerente e do garçom, mas logo Pietro soltou o loiro e este foi embora.

-Tá tudo bem Pietro? - Lionel estava um pouco assustado, nunca imaginaria Pietro daquele jeito. – Quer voltar a mesa? Senão podemos ir embora.

Os dois funcionários apenas observavam a conversa.
avatar
Lionel Kurt

Nacionalidade : Wellington, New Zealand
Idade : 19
Cargo : Calouro (?)
Humor : Indiferente
Mensagens : 97

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Pietro Salviatti em Ter 24 Jul 2018, 20:35

Ah, Hope… Você estava lá para causar mesmo, não é?

Qual era o problema com o “agora”?

Bom, além das pessoas ao redor?

Não sei.

Mas enfim, não podia ser agora.

O bom é que você saiu da mesa sem esperar por resposta.

Ah, Dimitri… Sua sorte é que você encontrou o Salviatti mais calmo da família.

Porque se fosse Ezio neste momento… Bom, os seguranças do restaurante estariam bem encrencados tentando parar ele.

Mas você deu sorte.

Por enquanto.

Mas aquele medo?

Isso era tudo o que ele queria.

Tudo.

Porque sabia que tinha te atingido.

Dimitri logo retirava as mãos de Pietro e falava daquele modo.

O italiano apenas cerrava os olhos, não comprando, de modo algum, aquela história.

E ele mal te olhava, Hope.

A vontade dele era de arrancar o crânio de Dimitri e fazer uma caneca com ele.

E então ele recuava e falava daquele modo, após Pietro dar os tapinhas no rosto dele.

A expressão de raiva de Pietro sumia e ele sorria largamente.

- Reze para eles não descobrirem que você acabou de confirmar tudo, faccia di culo… - E isso deveria irritá-lo ainda mais, Dimitri.

Porque era quase que uma vitória para Pietro ter confirmado aquilo.

Ele chegava até a acenar para Dimitri, de modo irônico – Tão cedo? Não importa, te vejo em breve de qualquer modo…- E então respondia Chris – Só dando um alô a um velho amigo de caça ao tesouro…

Não precisa de tantas explicações assim, precisa, Chris?

Quando o maldito saía, o sorriso desaparecia.

E ele não reagia a você, Hope.

A respiração dele estava rápida.

O peito subia e descia, de modo pesado.

E ele parecia não te enxergar.

Até “entender” o que tinha acontecido.

Rapidamente ele enfiava a mão no bolso e tirava algumas notas, dando aos seguranças mais próximos – Scusa, amigos… Scusa- Pediu com um sorriso e a maior cara de pau do mundo.

E isso deveria resolver as coisas.

Depois voltou-se a Lionel – Scusa, Lionel… Está tudo bem, podemos voltar a mesa. Logo vocês entenderão tudo… - Eu espero que entendam, ao menos.

Mas antes de voltar para a mesa, ele voltava-se para você – Scusa, Hope… Eu não… Costumo agir assim. Seria pedir demais que você volte a mesa conosco e nos fale sobre seu… Amigo? - Pediu com um meio sorriso, colocando o braço a frente do corpo, como se convidasse você para dançar.

Respondeu a Chris, quando ele lhe falou - Tive meus motivos… - E talvez fosse a melhor justificativa.

Vai saber.

Caso você enlaçasse seu braço ao dele, ele te guiaria a mesa e se sentaria novamente.

Nos mesmos lugares.

Esperar os demais voltarem do banheiro para enfim colocar os pingos nos i’s.

Enquanto esperava, sacou o celular e respondeu a mensagem de Tracer, anexando a imagem da casa de Devon.

"E como você me justifica isso?"
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 353

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Hope Mitchell em Ter 24 Jul 2018, 21:07

É...
 
Parece que o italiano e Dimmy tinham algum problema sério, e que Dimmy realmente ficou com receio daquela conversa.
 
Mas Hope realmente não queria nem saber, vocês que se resolvessem.
 
E pelo jeito a situação ali era grupal, digo envolvia mais pessoas, e não de um jeito bom.
 
Hope ficou apenas assistindo. Dimmy ia embora, Pietro respondia naquele misto de raiva e ironia, Cris vinha ver o que estava acontecendo, Lionel também.
 
Os olhos claros da menina ficaram algum tempo sobre os três.
 
Parece que a coisa era mais complicada e envolvia todo mundo.
 
Menos ela, certo?
 
Neutra, café com leite.
 
Quero minha parte em sexo selvagem, por favor!
 
Ah Hope não gostava de problemas e confusões, e o fato de não se importar com quase nada, lhe rendia sempre estar longe delas, ou mesmo que estivesse perto, a mente sempre estava longe.
 
Então ela não ia entrar em detalhes com ninguém ali.
 
Pietro parecia estar distante, em outro mundo. Hope observou ele pedir desculpas. Dava dinheiro aos seguranças, e finalmente se dirigia a ela.

Ele simplesmente não reagia a ela, não a via, não se comunicava com ela.

Ele realmente estava envolvido com tudo aquilo, era realmente coisas que o tiravam de si.
 
Os olhos dela estavam fixos a você Pietro, e era impossível saber o que ela pensava naquele momento, mas ela estava séria.
 
E ele pedia desculpas, e fazia aquele pedido.
 
Hope suspirou fundo e sacudiu a cabeça em negativo.
 
- Você parece gostar de complicar as coisas....
 
Ela abriu um sorriso leve agora, fácil.
 
Ela o fitava com o braço estendido, ele queria ir pra mesa pra falar de Dimmy?°
 
Sério Pietro, me de um tiro mas não me mate de tédio.
 
Hope então se aproximou dele.
 
- Você pode me usar deste jeito, Pietro. Eu realmente não ligo de falar pra você o que sei do Dimitriu, e você nem precisa me falar nada do que não queira falar.
 
Ela não é burra Pietro, ela sabe que você só queria saber de Dimitriu.
 
- Problema é que “agora” não dá.
 
Ela ria baixo, exatamente porque estava lembrando algo que ele disse para ela a pouco, mas em outras palavras.
 
- Mas “agora” pode ser hoje a noite. Se você quer tanto assim falar do Dimmy, ok?
 
Hope então apanhou uma das mãos de Pietro e colocou na palma da mão dele um papel dobrado.
 
- Entrega isto pro leãozinho....
 
E então ela levou a mão ao bolso de trás da calça e pegou aquela chave que lhe mostrou antes, apanhando a outra mão dele e colocando a palma também.
 
- E isto pro Cris....
 
- Eu pego vocês....
 
Ela dizia e apontava na direção da mesa, girando o medo como englobando todos.
 
- As 22 hoje....E acredite...Vai ser a melhor festa da vida de vocês....
 
Ela pausava e logo dizia em tom mais baixo.
 
- Principalmente da sua.
 
As mãos foram então ao rosto de Pietro, e ela sussurrou, ainda o olhando, mas não estava mais tão próxima como antes.
 
Vai ver você apagou o fogo dela, Pietro. Hahahaa.
 
- E tenta relaxar um pouco, você está precisando....
 
Ela dava dois tapinhas de leve ao rosto dele, como ele tinha feito com Dimmy e então aproximava o rosto, beijando a testa dele, exatamente como ele fez a pouco.
 
- Até mais, Pietro.
 
E logo dava as costas caminhando pra saída, onde uma Hummer com um rapaz moreno já aguardava ela.

_________________

Do not take me seriously, take me home ...


Hope ...
avatar
Hope Mitchell

Nacionalidade : NY, EUA
Idade : 26
Cargo : Nenhum
Humor : Hot
Mensagens : 524

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Isabella "Izzy" Blackburn em Ter 24 Jul 2018, 21:12

Izzy logo voltava a atenção para o celular.

Mal havia mandado a mensagem e já chegava resposta, que rápido.

Cerrou os olhos ao ler.

Tentando manter a atenção entre a briga de Pietro e o celular.

“Fico feliz que você terá alta em breve e que ele apareceu. Tente só manter um pé atrás, só por precaução, ok? Vê se descansa. Beijos”

E neste momento Megan se levantava.

Izzy cerrava os olhos vendo a irmã indo para o banheiro.

Ia se levantar mas Lionel ia atrás e Izzy hesitava.

Mas com a confusão, Lionel recuava e ia de encontro a Pietro.

A britânica logo levantava e ia de encontro a irmã.

Logo abriu a porta do banheiro e foi entrando devagar, vendo a irmã lavando o rosto.

A bolsa de maquiagem aberta.

Irônico hein, Izzy? Quieto!

Aproximou-se devagar e a abraçou por trás.

Sem dizer nada.

Apenas a abraçou forte, colando o corpo ao dela.

E ficaria assim uns bons segundos, ainda que a posição parecesse um… Pouco pornográfica… Obviamente a intenção passava quilômetros longe disso.

E ela só queria lhe dar algum conforto.

Por fim, falou em tom baixo.

Quase confidente.

- O que houve? E que história é essa de ver nossos pais?


Logo soltou um dos braços para acariciar os cabelos de Megan, guiando a cabeça da irmã até seu ombro.

Mais uma vez, tentando apenas lhe dar algum conforto. E demonstrar que ela não estava sozinha.

Por mais afastava que Izzy estivesse esses dias.

_________________
avatar
Isabella "Izzy" Blackburn

Nacionalidade : London, UK
Idade : 19
Cargo : Caloura
Humor : Meio difícil definir...
Mensagens : 235

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Christofer Mackenzye em Ter 24 Jul 2018, 21:26

Revirava os olhos, mas ria quando ouvia Megan falar sobre sair mais com Lionel. E não fazia questão em disfarçar.

Falando nela, ele observava a garota segurar a sua mão (uie) e sorria.

- Eu...Realmente preciso dessa mão.

Ah vai, ficou uma boa foto.

Antes dela sair para o banheiro, mais exatamente quando tomava os remédios Chris susurrava para Izzy:

- Ao menos eu devo ter chances melhores que o Tony certo?


Foi retórico! Não precisamos de uma resposta.

Ainda mais depois do que acontecia.

"Amigo de caça ao tesouro".

Ah sim, felizmente eu presto muita atenção nas coisas, vocês sabem.

- Ora, ora... - Mas olhava bem para cara de Dimitri, e o sorriso de Chris não desaparecia enquanto ele saia.

Ja estava de volta a mesa, apesar de ouvir os comentários de Hope ja que tudo estava mais...Silencioso.

Estava comendo despreocupadamente, quando Pietro se desculpava.

Ele mastigava devagar, e até fazia uso de um guardanapo após um sorriso.

- Não precisa se justificar para mim, apenas não é sempre que posso usar uma das 5 frases em italiano que eu sei.

As garotas não estavam ali. De fato que ele falava rapidamente:

- E eu achando que Valerie era perigosa, Hope tem estampado "armadilha" no meio da testa. Se...Importa? - Quando Pietro estivesse a mesa, comentava a respeito das chaves.

E voltaria a comer como se nada tivesse acontecido.
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Pietro Salviatti em Qua 25 Jul 2018, 14:53

-Adendo-
Complicar as coisas?

Não, eu gosto de resolver as coisas, é diferente, Hope.

Ele mantinha o braço estendido, até ela aproximar-se. Ele então baixava o braço e a observava.

Então ele cerrou os olhos diante da justificativa dela.

Vingança, Hope?

Não, não parecia ser isso.

Mas também não era coincidência a escolha dela de palavras.

Ele foi apanhando o que ela lhe dava.

Primeiro o bilhete.

Em seguida as chaves.

Ela tinha chamado ele para sair com as chaves de Chris? Ela era tão louca assim?

- Vocês quem? – Perguntou.

Afinal, você falou no plural, Hope.

Quem você iria pegar?

Para onde os levaria?

Festa?

- Até, Hope... – Foi impossível não sorrir quando ela lhe deu os tapinhas no rosto.

Mas ele parou de sorrir com o beijo na testa.

Essa menina é louca?

Enfim, suspirou e voltou a mesa.

Pietro retornava então a mesa e assim que Chris pedia as chaves ele entregava.

Também entregaria o bilhete a Lionel, caso ele retornasse a mesa. Cogitou ler escondido mas... Achou melhor deixar pra lá.

- Sim, mas... Ela tem informações que eu preciso. Vamos só esperar as garotas voltarem que eu explico tudo...
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 353

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Duxhill University em Qua 25 Jul 2018, 17:52

Adendo:
Na não, Pietro, complicar.
 
Você complicou tudo já.
 
Era só a gente ir dar uma volta de carro e resolver tudo. De que importa de quem é o carro? Comigo dentro dele, é mesmo com isto que você está preocupado?
 
Hope dava aquela justificativa e os olho focaram em Pietro, exatamente porque ela gostou de te deixar confuso a respeito da intenção dela com o que ela disse.
 
Ela não ia mais dar tempo de você pensar sobre isto, te entregava algumas coisas, e sim.
 
E logo dizia que levaria todos na festa, e Pietro fazia aquela pergunta.
 
Hope apontou na direção da mesa.
 
- Vocês todos....
 
Todo mundo Pietro. 
 
O olhar focou-se em você algum tempo, e ela viu que você estava cheio de perguntas, mas ela não tinha mais tempo. Oliver estava lá fora esperando.
 
Logo se aproximava, dava os tapinhas ao rosto dele vendo o sorriso dele, e então ela simplesmente beijava sua testa.
 
Outra vingança?...
 
Não demorou a dar as costas e ir até o carro que a esperava la fora. E ela era assim Pietro.
 
Simples demais de entender, fácil demais de se lidar.
 
Ou não.
 
Depende do quanto você se importa por ela não se importar.
 
Porque mesmo que você ligue e demonstre isto, ela pode simplesmente escolher ignorar, como faz a maioria das vezes.
 
Vem pega o que quer e não pergunta se pode.
 
Quando é que ela não foi assim?

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2366

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Megan Blackburn em Qui 26 Jul 2018, 22:02

Megan não respondeu a pergunta de Lionel, acabou indo para o banheiro, lá pelo menos poderia desabafar nem que fosse com o espelho falando sozinha, ela só queria ficar longe da agitação, da possível briga, e da corrente de provocação de Hope. Não que isso a incomodasse, mas em outros tempos ela responderia a altura, contudo, naquele lugar e depois de acontecerem aquelas coisas aparentemente sem explicação, ela queria apenas paz por alguns segundos.

Tremeu a proposta de Chris de precisar se aproximar de Claire, porque de algum jeito a garota a deixava intimidada, assim como a Doutora.

Apenas não trancou a porta porque seria extremamente desagradável da parte dela, e poderia ser mais algum indicio de fofocas. Então somente entrou e foi lavar o rosto para tentar aliviar a tensão que sentia no ar, isso era um dos problemas de querer conhecer as pessoas, você acabava pegando a “energia” delas, e naquela mesa em questão havia uma mescla enorme de energias. O papo não é transcendental, era física pura. Você atrai o que é, você é pura energia, e se por algum motivo os pais delas foram atraídos para ela, é porque havia um motivo.

Izzy ela sentiu seu abraço, e deixou-se levar, permitindo ser abraçada, como um cão solitário que precisa de um pouco de carinho e afagos.
Ela não te repudiou como já fez com algumas pessoas, que encostaram nela sem sua permissão, mas a irmã mais velha não precisa de tal permissão para ter aquela proximidade.

Naquele abraço cabia sentir a agonia que viu em Pietro, se esta é a palavra certa, antes dele ir para cima do rapaz loiro que veio falar com Hope. Ou seria um modo dele pedir ajuda, ou então mesmo perceber de modo sincero que o italiano não estava bem.

Ela sabia o quanto Lionel poderia ser egoísta sim, e egocêntrico, mas ao menos o pouco que conheceu dele naqueles poucos dias mostravam que sabendo aproximar-se ele seria um ótimo amigo, ou amante, ou algo mais.

Chris exalava pouco se importar com todos, contudo, em sua defesa ela sabia que ele não contou nada do que houve com Cassandra para quem pudesse a ferir mais ainda. Isso era algo positivo, não? E por mais ferroadas que a jovem abelha Megan desse nele, ele continuava sendo gentil. Fingia muito bem ou o era de verdade. E pessoas gentis não tendem a ser más ao menos com quem age do modo correto.

Quando Hope saiu do banheiro com Isabella, Megan percebeu que havia algo no ar. Não sabia o que, mas era algo errado.

- Vou começar do começo e tentar ser breve... – Falou mesmo achando difícil que fosse breve seu relato.

- Não fui machucada, Isabella. Mas, a doutora me internou. – Se ela te chamava de Isabella é porque estava falando sério e não estava braba de modo algum.

- Ela entrou no quarto do modo mais frio possível, analisou minha ficha e saiu dizendo que eu teria visitas. – Suspirou e ficou olhando para a irmã pelo espelho.

- Você e quem mais iriam me ver? – Ela questionou de um jeito bem concreto, como se tivesse certeza que era verdade o que a Doutora falou.

- Ela ficou parada na frente da porta do quarto como uma estátua. E então aquelas coisas... – Não encontrava uma palavra melhor. – Apareceram. – Fechou os olhos como que deseja afastar uma memória ruim, mas logo os reabriu.

- Era um casal, cada um num dos cantos do quartos, vestidos de modo formal, como nossos pais costumavam se vestir. Ela com um vestido preto discreto, como os da mamãe. Mas, os rostos... Eles tremiam como aqueles filmes de terror podres, como se a cabeça fosse envolvida pela barreira do som, sei lá... – Não tirava os olhos de você. E procurou uma de suas mãos.

- Eu congelei, gritei, joguei aquele abajur, não sei em que ordem, é confuso lembrar bem disso... – Apertaria sua mão se a encontrasse, como uma criança com medo. – Eles sumiram e então vi aquilo, aquela massa preta no teto do quarto, encobrindo tudo e quando foi me pegar você entrou finalmente no quarto. – Parecia aliviada, de certo modo.

- E depois você deve saber mais do que eu, confusão, as ordens da Doutora, os enfermeiros, o calmante e sumiu tudo. – Virou-se para a irmã ficando de frente, encostada no balcão de mármore do banheiro.

- Chris disse que viu uma garota no carro que capotou na nossa chegada, e uma garota idêntica o atendeu lá no Hospital na mesma noite, e esta garota é a Tripi da festa, é como ter três versões de uma pessoa, Serena confessou que um vulto empurrou Pietro e ele me empurrou, nos salvando. Lionel ainda não mencionou nada, mas tenho quase certeza que ele viu algo no mínimo estranho também. – Ela abraçou a irmã com força e largou fechando a bolsa.

- Izzy, quando você entrou com o projeto de princesa dentro da ZBZ aquele dia, você não notou nada fora do comum? – Queria sinceridade, apenas isso, queria um motivo para saber porque você demorou a estar no Jardim com eles.

- Eu sei que nosso foco foi ajudar nossa colega, mas, há mais do isso em Duxhill. Nós precisamos nos reunir num local público e colocar pingos nos “is”. Procura ver pelo meu lado, você é gênio da família é extremamente normal você ter passado e vindo pra cá, mas, eu? Convenhamos eu me esforçava para tirar B- no colegial, disso para pior. Não é muita coincidência termos as duas sidos convidadas e vir para Dux cursar MEDICINA? – Entenda, ela sabia bem a diferença de QI entre vocês duas, e ela era a garota que passava riscando de ano mesmo com professores particulares, já você era o gênio da família, tanto que foi a primeira quase a desvendar o mistério do cinema da noite passada.

- Eu preciso contar para os garotos isso que vi, porque eles podem fazer parte deste circulo em torno de nós, lembre-se que Cassandra e Pietro são experimento em Dux, o que é algo que quebra das tradições, e justamente ambos parecem estar sendo atacados de cara, me entende? – Parou, suspirou fundo e pegou a bolsa.

- Vamos voltar? – Pegou na mão da irmã de novo.

- Quero saber o que causou a agitação da manhã e as olheiras e o nervosismo de Pietro com rapaz loiro. Talvez tenhamos mais pontos a encaixar neste quebra cabeça. – Beijou a testa dela e fez menção de sair e ir novamente para a mesma.

Sentaria de novo do lado de Lionel e terminaria de beber seu suco. Pedindo outro para que o colega pedisse ao garçom, parecia mais calma, mas ela realmente queria contar o que viu.
avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 193

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Lionel Kurt em Sex 27 Jul 2018, 03:29

Lionel se aproximava quase junto com Chris. Pietro parecia mais calmo e o loiro já ia embora. Menos mal. O presidente já se desculpava, desembolsando algumas notas para os seguranças e Lionel se voltava aos que o acompanhavam e fazia o mesmo.

-Ficaria muito feliz se meu pai não soubesse dos incidentes de hoje... nenhum deles... – Isso envolvia a algazarra, a quase briga e a tequila, ouviu senhor gerente. Qualquer coisa eu pego o número do garçom para mais esclarecimentos, e outras coisas mais, claro.

Então Pietro falava com o rapaz.

-Relaxa P, eu lembro desse rapaz de ontem... só não sei quem é... mas você deve ter seus motivos. – Disse sorrindo. – Voltemos a mesa então. – Já estava indo na direção da mesa quando viu que Pietro não o seguia... mas sim falava com Hope. Parou a uma distância onde não conseguia ouvir a conversa para esperar Pietro e viu quando a garota foi embora. – Tudo certo Pietro?

Lionel chegou a mesa e viu a conversa de Chris com o presidente. Riu do comentário sobre Hope.

-Chris, não confunda... A moça fantasma é perigo... Hope é problema. – E ria, procurando o cardápio para que pudesse pedir a sobremesa.

Estava lendo o cardápio quando Pietro lhe entregou o bilhete. Leria discretamente, sem revelar a ninguém o conteúdo, pelo menos por enquanto.

Megan logo voltava e sentava ao seu lado, pedindo mais um suco. Ele acenaria para o lindo garçom e pediria, além do suco, um cannoli de sobremesa.

-Tudo bem Meg? Não consegui te acompanhar... Houve uma pequena confusão aqui.
avatar
Lionel Kurt

Nacionalidade : Wellington, New Zealand
Idade : 19
Cargo : Calouro (?)
Humor : Indiferente
Mensagens : 97

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Isabella "Izzy" Blackburn em Sex 27 Jul 2018, 11:21

Izzy a abraçava de modo apertado.

Como se a pouca força que tinha pudesse, de algum modo, furtar aquele fardo que você carregava, Megan.

Ela apenas moveu a cabeça de modo afirmativo, olhando fixamente para os olhos da irmã pelo espelho.

Atenta a tudo o que você falava.

O rosto não expressava nada a não ser preocupação.

Sem julgamentos.

Sem deduções.

Apenas preocupação.

Por fim, quando Megan terminava, era a vez dela falar.

- Eu não fui chamada para visitá-la, Meg… - Ela respondia.

Diferente de você, ela não usava seu nome completo para demonstrar que estava falando sério.

Se pudesse usar até um apelido mais íntimo, ela usaria.

Porque queria demonstrar o quanto era presente (ou deveria ser mais presente) e o quanto você era importante.

E sim, acreditava que estava em débito.

Como você havia passado por tudo aquilo e não tinha falado nada, Megan?

Ela suspirava e continuava.

- Eu estava na sala de espera… E achava que você ia sair logo, pois vi que você não estava machucada. Então estava bem tranquila, sabe? Só lendo o Kindle e tomando um cappuccino… - A voz de Izzy era até mais baixa.

Quase melódica.

Parecia até ganhar ritmo naquele sotaque britânico tão intenso.

- Então piscou na tela que um determinado casal de pacientes deveria ir até um dos quartos… Como se fosse um casal sendo atendidos juntos, sabe? - Ela suspirava – E era o nome dos nossos pais…E eu fui atrás ver quem era, foi maluquice minha... - Ela ficou quieta por um tempo. E você podia ver os braços dela inteiro arrepiados, Meg.

Os olhos perderam o foco.

Até que ela retomou – Quando cheguei no quarto, era seu quarto… E você já estava gritando e atirando as coisas. A médica me disse que você estava alucinando e que te daria um sedativo… Por isso passei a noite com você lá…

A vontade que tinha era perguntar “Você acha que eram nossos pais?” mas não teve coragem de dizer.

Então você continuava seu relato.

E ela revirava os olhos quando você a chamava de gênio e dizia não ser tão inteligente.

Por mais que, no fundo, o que você falava era verdade, ela nunca aceitaria. Ela só tinha mais facilidade em assimilar as coisas ou fazer provas, só isso. Você era tão inteligente quanto, para de ser boba!

Mas ela não começaria a falar sobre aquilo novamente.

Não era o momento.

Ela dava de ombros – Não exatamente… Você sabe como o nome da nossa família pode atrair coisas boas… É uma possibilidade também, ainda que você não tenha tido notas tão boas quanto as minhas. Pelo que sei, não são apenas notas que qualificam você para Duxhill… É meio que um conjunto da obra. Mas sim, ser atenta em relação a tudo, principalmente com essas coisas acontecendo, pode ser o melhor remédio…

Então você lhe dava a mão e a beijava.

Mas ela não respondia quando você falava em voltar.

Ela segurava sua mão e te a impedia.

- Aconteceu algo… Estranho comigo também, já que você perguntou... – Ela suspirou e baixou o olhar.

Fazendo aquela velha expressão de quem havia feito arte e não tinha te contado.

- Bom, depois que beijei sem querer a Reed e ela foi correndo para a ZbZ, eu fui atrás dela… Quando entrei no lugar vi uma garota. Parecia uma modelo, você sabe, não tem meninas feias aqui… - Ela deu de ombros e sorriu levemente – Eu me apresentei a ela e disse que Cassandra havia pedido para todos voltarem a festa e ela me ignorou. Aí bati à porta do banheiro, porque Reed havia se trancado lá como uma adolescente idiota… Quando Reed saiu a garota simplesmente havia desaparecido. Óbvio que estranhei, Reed me olhou como se eu fosse louca por falar sozinha, pois ela me ouviu falar com a menina que sumiu. E eu juro, Meg… Foi como se ela tivesse desaparecido em um piscar de olhos...- Ela suspirou.

E novamente você podia ver a pele de Izzy arrepiar-se.

- Foi então que ouvi uma voz...A mesma voz da menina loira, bem no meu ouvido… Ela sussurrou: “Corra!”… E eu senti que devia correr. E assim eu o fiz. Corri feito uma doida escada acima, porque a porta para sair da casa estava trancada… Não sei como, afinal a gente tinha acabado de entrar por ela. Reed veio atrás de mim, tão confusa quanto eu… Acho que ela não ouviu nada. Não viu nada… Não importa, aquela menina é uma idiota… - Novamente ela deu de ombros.

- Foi então que cheguei ao quarto de Cassie… E antes de eu entrar, ouvi um estrondo. Vidro espatifando. Quando cheguei no quarto, Cassie olhava pela janela… Gritou para alguém ter cuidado. Ela pisava no vidro e a janela estava quebrada. Ou seja, o vidro quebrou de fora para dentro. Quando me aproximei mais, olhei para fora e não vi nada de errado… Até que quando toquei Cassie, tentando chamar a atenção dela, ela se assustou quando me viu e mandou eu ficar lá e saiu correndo. Quando olhei para a janela novamente, o vidro estava intacto… E só então vi o acidente. Foi como se eu estivesse em… Sei lá, uma realidade diferente, mundo paralelo… Não sei. Ignorei tudo quando te vi caída no gramado e fui atrás de você. Foi isso que aconteceu…

Por fim, foi a vez dela de esticar-se um pouquinho e beijar sua testa – Vamos, acho que sim, devemos contar tudo… Eles parecem ser confiáveis. E desculpe por contar isso só agora. Só não se esquece que sou sua irmã, que você nunca vai ficar sozinha e que eu te amo…

Então deu a mão novamente para Megan, entrelaçando os dedos aos dela, voltando de mãos dadas com a irmã.

E na mesa repetiria o que contou a Megan, quando fosse necessário repetir.

Porque sim, confiava em seus novos amigos.

_________________
avatar
Isabella "Izzy" Blackburn

Nacionalidade : London, UK
Idade : 19
Cargo : Caloura
Humor : Meio difícil definir...
Mensagens : 235

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Pietro Salviatti em Sex 27 Jul 2018, 11:55

Quando Megan retornava Pietro não chegava a perguntar se ela estava bem.

Afinal, nem tinha visto ela sair.

Mas o italiano levantava-se para que as garotas sentassem.

E sorria.

Ainda que a expressão em seu rosto fosse mais cansada do que nunca.

Por fim, ele tomou um bom gole do bourbon que o metre havia lhe trazido.

- Fique tranquilo, Lionel… Ele é meu amigo, sei que não falará nada a seu pai. Vou conversar com ele mais tarde… - Tranquilizou o amigo com um sorriso.

Um sorriso cansado, era bem verdade.

Mas ainda assim um sorriso.

Finalmente ele começou a falar.

- Bom, acho que devo a vocês explicações… - Ele respirou profundamente. Devia, Pietro?

Não, você não devia nada.

Mas queria, não é?

O que você não devia era confiar neles.

Afinal você não faz ideia de com quem está lidando.

Então por que falar?

Ignorou os pensamentos e começou a falar.

- Eu tenho um irmão mais novo que está desaparecido… Ele se chama Ezio e vocês devem conhecê-lo. Ele foi um dos melhores jogadores de futebol americano dos últimos anos e vários jornais noticiaram seu desaparecimento. Ezio teve uma carreira meteórica… Na mesma velocidade que ele subiu e alcançou um dos maiores patamares no esporte… Ela desapareceu. Obviamente que tudo foi noticiado e como disse, tenho certeza que vocês, pelo menos, ouviram falar disso. No máximo não sabiam que ele era meu irmão. Enfim… Desde que ele desapareceu, há cinco anos agora, eu tenho procurado por ele incansavelmente. Contratei os melhores detetives que o dinheiro pode pagar. Respondo a processos por xingar juízes e delegados que tentaram declará-lo morto pelo lapso do desaparecimento… Ganhei algum tempo com isso, mas… A verdade é que nunca tive nenhuma pista concreta. Tudo envolvia Duxhill. E Duxhill é uma das instituições mais poderosas do país… Afinal, ela forma os homens mais poderosos do país… - Ele parou de falar e ficou circulando a borda do copo de bourbon com o dedo por alguns segundos, com o olhar distante – Então eu comecei a ser mais… Incisivo. Revirar o passado de Duxhill, independente se Ezio estava neste passado ou não. Me tornei uma dor de cabeça para eles… Foi então que eles me convidaram para que eu me tornasse presidente, provavelmente em uma tentativa de me calar. Maluquice aceitar? Sim, mas isso me trouxe para ainda mais perto do… Monstro que estou caçando, por assim dizer. Fora que, como diz o ditado, mantenha seus amigos próximos, e seus inimigos mais ainda, certo?

Ele ficou novamente em silêncio e finalmente voltou a olhar para todos da mesa conforme falava.

- No dia do acidente, sim… Algo me empurrou. Eu não vi nada… Só senti. Tive acesso as filmagens de segurança e as câmeras pararam de filmas no exato momento em que aconteceu o empurrão. Fora isso, nada de anormal nas filmagens. No hospital, ouvi enfermeiros falarem sobre Ezio, mas ao questioná-los, eles me olharam como se eu fosse louco… Tive que disfarçar para que eles não fossem me examinar, achando que eu havia batido a cabeça ou algo assim. E então, o que houve com Cassandra… - Ele voltava a entornar um gole.

Um bem longo.

Que secava o copo.

Como alguém bebia tanto uísque assim sem ficar bêbado rapidamente?

- Eu encaminhei o que encontramos a uma empresa de investigação particular… Eles estão levantando o que podem, mas entreguei hoje de manhã as coisas e até agora não conseguiram nada, essas coisas demoram um pouco. Como Lionel sabe, encontrei um colar que meu irmão usava na lareira elétrica… Lareira esta que apareceu no porão por mágica, não há nenhum registro dela no livro de finanças da Omega. Nem nada sobre sua instalação.

Novamente ficou em silêncio, como se encontrasse palavras para continuar.

Era até irritante o número de pausas que ele dava.

- Em relação ao cara que ataquei agora, Dimitri… Ele é novaiorquino, mora com os pais e não tem registros criminais. Ele estava com Devon no dia da caça ao tesouro, e foi ele que deu a primeira pista a Tony. Obviamente, fui até a casa de Devon hoje… E ela me disse que ele era o contato dela, em um grupo que poderia trazer Ezio de volta. Devon é minha cunhada, ela é namorada de Ezio. De qualquer modo, ela estava tentando ingressar nesse grupo… E como ritual de entrada ou algo assim, eles colocaram isso na casa dela… - Ele mostra a fotografia da casa de Devon, que havia tirado com seu Iphone, com aquele mofo negro cobrindo todos os móveis, teto e paredes. Praticamente consumindo o local.

Te lembrou algo, Megan?

- Devon não estava fazendo muito sentido no que falava e eu deu muito trabalho para tirá-la de lá… Ela dizia que tinha jogado a oportunidade de entrar nesse grupo fora, pois tentou ajudar Cassandra ao me mandar aquela mensagem que nos levou ao porão. Ela não queria sair da casa de modo algum, pois esse… Mofo negro traria Ezio de volta. Ao tirá-la de casa ela entrou em estado catatônico. A levei a uma clínica particular, a mesma que Cassie está, e ela foi internada… Os médicos ainda não sabem dizer o que há de errado com ela. A casa dela voltou ao normal, não há nem sinal desse maldito mofo… E por isso que ataquei esse idiota. Esperava que ele me desse um soco ou algo assim e a gente fosse para a delegacia, onde eu teria tempo e como tirar mais coisas dele, mas… Ele não é tão idiota quanto imaginei. De qualquer modo, ao menos tem essa festa agora onde eu posso tentar conseguir mais alguma coisa… Isso é tudo o que sei…

Finalizou, novamente com aquele sorriso cansado.

De quem carregava o mundo nas costas.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 353

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Christofer Mackenzye em Sex 27 Jul 2018, 13:24

Christofer fazia um gesto dispensando sobremesa, após o garçom ouvir o pedido de Kurt. Não era uma pessoa de doces.

Porque ele é EXTREMAMENTE SEM GRAÇA caso não tenham percebido.

- E qual cenário é pior? - Sorria discretamente em resposta ao jovem na relação Hope/Valerie.

Não que ele soubesse a resposta.

E ouvia as narrativas de Pietro e Isabella.

Observava a garota em alguns pontos, especialmente quando a parte mais "sobrenatural" ficava clara. Mas logo se desviava aos talheres ou copos, sem fazer grandes perguntas antes que terminasse.

Pensando, organizando, ponderando.

- O que...Pode nos dizer sobre o que Cassandra lembra do...Incidente? Sem trair a confiança que ela lhe depositou Logicamente Izzy.

Ou o que considera importante.

Em seguida, vinha a vez do Presidente Omega.Sabendo ou não, ele olhava para Pietro quando falava de Ezio. Se não surpreendido, talvez surpreso pelo presidente falar assim tão abertamente.

" Tudo envolvia Duxhill"

Aquilo ecoava em sua cabeça.

- Não parece maluquice, parece mais...Aproveitar uma oportunidade. Eu ja disse isso mais cedo mas... Eles queriam chamar sua atenção, A presidente ZBZ, a presidente Omega. Recem-chegados. Como as garotas disseram, vocês parecem bons alvos.

De vingança. De inveja. De motoristas loucos ou de incidentes envolvendo drogas.

Olhava a foto por alguns instantes antes de passar ao próximo.

Sei la, parecia coisa de filme B. Mesmo autentico.

Coçava a nuca de uma forma incomoda la pela 4a vez que ouvia a palavra mofo mas não interrompia. Esperava o final da história antes de comentar:

- Eu imagino que seja uma pessoa bastante "lógica" Pietro, mas se tratanto de Dux, talvez devesse pensar um pouco "fora da caixa", afinal ja deve ter em suas "pesquisas" esbarrado em algumas coisas que não entendia.

E tomava um gole rápido de Agua. Chris sempre justificava suas pausas.

- NÓS vamos nessa festa senhor presidente, não acha que nos abandonariamos assim certo? Megan, você gostaria de me acompanhar?

E sorria.

Porque sim Megan, eu som bem educado e não sou o vilão da história.

Um charme meio "anti-herói"?

Os presentes comentavam, tinham perguntas e respostas assim como ele, e Christofer olhava um garfo de prata bem adornado o segurando poucos centimetros da mesa. Algo na sua mente parecia lhe corroer. Eles esperavam que ele falasse? Comentasse o que sabia?

Confiança era um conceito novo e estranho.

Não sabia ao certo se queria dizer, ou achava que deveria dizer.

Era uma droga.

Largava o garfo sobre o guardanapo de pano e suspirava.

- Bem...Eu gostaria de ter uma narrativa tão interessante. - Levantava o olhar e falava com calma: - O que posso dizer é que Rebecca, a garota que vi no carro e depois no hospital - Porque acredito que ambas são a mesma pessoa Megan. - é obviamente ligada a Valerie, assim como o acidente que ela sofreu ligado com o nosso.

"Nosso". Eu não estava no acidente.

Ah que bacana. Somos um grupo.

"Um por todos..."

- Eu não tenho evidências claras ainda sobre Valerie. - Ponderava, não querendo esconder algo de vocês, mas pensando o que era util e não era, o que era pessoal e não era. - Ela esconde algo, é perigosa, esta envolvida nisso, e tem algum...Interesse em mim.

Olhava para Megan como se sentisse facas imaginarias sendo arremessadas.

Logo contudo, voltava a falar.

- Ela...Me conhece muito bem, e eu preciso entender como e o que ela quer. Eu preciso confirmar alguns fatos a respeito dela, e Claire é quem pode faze-lo. - Ou vou sair por ai dizendo que uma Tri Pi matou o namorado porque alguem postou na internet. - Mas...Isso pode esperar, Provavelmente tudo: Dimitri, Valerie, Ezio, Cassandra...Tudo faz parte da mesma coisa. Essa festa pode ter respostas inesperadas...E que Omega seria se deixasse o presidente sem apoio?

Pronto.

Felizes?

- Se importa de eu convidar Tony? Ele esta meio que...Me ajudando em tudo isso. Acredite, ele pode ser bem util.

Se direcionava a Pietro, e se relacionava a festa.

Qual é, vocês não adoram ele eu sei, mas ele tem seus dons.

Digitava no celular enquanto esperava comentários.

"Secret...Um KTG chamado "Dimitri", Loiro, alto, parecendo uma parede? Consegue fazer sua "magica" e dizer algo que não sei dele?"


Última edição por Christofer Mackenzye em Sex 27 Jul 2018, 15:22, editado 1 vez(es)
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 251

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Megan Blackburn em Sex 27 Jul 2018, 14:27

- Não deveria ter escondido mesmo tudo isso de mim, Izzy... - falou num tom baixo, mais desarmada e aparentando calma.

- Sem sobremesa, obrigada. Estou melhor. - olhou para Pietro ouviu seu relato. Assim como o da irmã.

Sim, ela havia lido sobre seu irmão, Presidente. A maioria das desgraças em Duxhill acabou em morte. Aparentemente seu irmão foi o único não encontrado e deveria sim ser horrível viver com aquela sombra. Não saber se continuava vivo ou se estava apodrecendo.

Viu algo que lhe chamou a atenção, e imediatamente seu corpo se enrijeceu na cadeira e seu sblamte era de puro medo.

- O que contei para você Lionel, já falei pra Izzy a pouco. - voltou os olhos para Pietro e o medo continuava instalado ali.

- Essa coisa preta foi parte do que me fez surtar no Hospital... - Megan contou para os outros dois sobre o que houve no Hospital. E juntou algo.

- Izzy na sala da ZBZ uma garota morreu há alguns anos. Pode ser ela... Deve haver registros disso na biblioteca, talvez... - Respirou fundo tentando retomar o controle.

Relatou o mesmo que contou para Izzy no banheiro.

- Aquilo veio pra cima de mim e só parou porque a Izzy entrou no quarto. Não conseguia sair porque a porta estava trancada e a maçaneta esquentava quando eu tocava. - baixou a cabelo, ajeitou alguns fios de cabelo.

- Se vocês querem resolver tudo é bom sim pensar fora da realidade. O número de pessoas que morreram aqui é grande. São estatísticas. Mas tem nomes, e pessoas que deixaram para trás. Não quero fazer parte das estatísticas. - olhou para todos e então mirou em Chris.

- Se ajudar em algo minha presença tudo bem, eu vou, se você não tiver medo da gossip te linchar depois... - era uma distração ruim, mas viria, cedo ou tarde.

- A lógica aqui funciona até certa parte, depois é bom todos estarem atentos. - o suco dela vinha e ela bebia um pouco. A mão estava tremendo um pouco. Odiava relembrar daquilo.

avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 193

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Restaurante Don Capriatozzo

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum