Um encontro...necessário.

Ir em baixo

Um encontro...necessário.

Mensagem  Duxhill University em Qui 30 Ago 2018, 12:16

Pietro e Megan você chegavam rápido ao estacionamento do HU, desciam do carro e eram anunciados para a Dra Zelyaeva, que parecia já aguarda-los.
 
Como vocês iam ter que ir até a ADM do HU, atendente gentilmente saia de trás do balcão, e ia com vocês até o elevador, passando o crachá dela e logo os levando a um extenso corredor, onde ela abria a porta da ultima sala.
 
- Dra Zelyaeva, já os aguarda.
 
Vocês entravam a bela sala, e era tudo extremamente arrumado.
 
Era quase psicótico.
 
Nada estava fora do lugar, nem mesmo uma caneta sob a mesa, todas estavam ao caneteiro. E este tinha divisórias por cores, por tipo.
 
Enfim, a estante tinha os livros tão organizados e dispostos com placas de orientação, quase como uma biblioteca.
 
E mais organizado que tudo isto, era Valentina.
 
De costas para vocês, encarando a janela la fora. Usava um jaleco branco, por cima do belíssimo Valentino negro, de gola altas e mangas longas, colado ao corpo, na altura do joelhos. Os manollos negros denotavam um solado azul, dando destaque ao mesmo.
 
Os cabelos estavam soltos, escorridos até o meio das costas, e assim que ela ouviu seus passos, ela virou-se para você, e os encarou em silencio.
 
Com os gélidos olhos azuis, naquele rosto tão delicado  com algumas sardas a destacar, porque ela não usava muita maquiagem.
 
Nem joias.
 
Tudo básico, limpo, perfeito.
 
Ela apontou na direção das cadeiras para vocês, e suspirou fundo.
 
Pietro. Você essencialmente vai sentir-se bem atraído por aquele mulher. Porque como já comentamos, apesar da idade e de estar numa fraternidade, você é bem maduro.
 
Homem, não moleque.
 
E Valentina é mulher feita para homens.
 
Pergunte ao Jayden.
 
Ela logo sentou-se a cadeira dela, colocando ambas as mãos unidas sobre a mesa e encarou Megan e depois Pietro.
 
- Muito bem. Boa tarde..Eu gostaria de saber primeiramente, porque....
 
Ela estendia uma mão apanhando uma caneta no caneteiro e um bloco de papel, escrevendo algo enquanto falava.
 
- Porque realizaram uma festa na ZBZ quando foi proibido realizar festa no dia de chegada dos calouros....
 
Ela então estendeu o papel na direção deles, onde sobre o mesmo, havia algumas fotos da festa na casa da ZBZ e no papel em letras de formas, ela escreveu.
 
- O que está acontecendo com a Cassandra?
 
Deixava a caneta sobre o papel, obviamente para vocês responderem enquanto voltou os olhos a Megan.
 
- O que me diz, Sra Blackburn?
 
Sala grampeada?

Valentina

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2337

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Pietro Salviatti em Qui 30 Ago 2018, 12:54

Pietro queria ter se trocado antes de ir aquela reunião, afinal... Suas vestes não eram, de tudo, formais.

Mas a verdade é que Valerie o tinha desestabilizado.

Razão pelo qual ele não estava tão a vontade assim.

Mas... Também não estava incomodado a ponto de demonstrar desconforto.

Sorriu para a atendente e foi até a sala de Valentina.

Entrou na sala e olhou tudo em volta com certa... Atenção.

Salas costumam dizer muito sobre as pessoas.

E arrumadas daquele jeito... Também costumava dizer muito.

Pietro havia estudado uma coisa ou outra sobre comportamento, durante o sumiço de Ezio.

E com isso conseguia deduzir uma coisa ou duas sobre sua personalidade, Valentina.

E sim, você era estonteante.

Única, Valentina.

Era impossível não sentir-se atraído.

Mas... Isso, nem de longe, deixaria Pietro com os pensamentos lentos ou intimidado.

Pelo contrário.

Parecia até deixá-lo mais... A vontade.

Sentou-se onde ela havia indicado.

Sem cumprimentos.

Fria.

Pietro ia, pouco a pouco, tecendo uma espécie de perfil de Valentina.

- Boa tarde, Dra. Zelyaeva... - Ele respondeu.

E como ela, não sorria.

Adotava um tom tão formal e distante quanto o dela.

Talvez Megan até estranhasse, afinal Pietro era sorridente e caloroso o tempo inteiro.

E repentinamente... Ficava frio e formal como Valentina.

E de um modo tão perfeito... Que o italiano caloroso que você conhecia parecia um clone daquele sentado ao seu lado, Megan.

- Com licença, Dra. Zelyaeva... Mas acredito que eu deva lhe dar essa justificativa já que a Srta. Blackburn não está ciente do ocorrido. Aliás, Dra. Zelyaeva... Megan é uma caloura que não está diretamente ligada a presidência da ZBZ, por isso acredito que ela não poderá lhe responder algumas questões. Talvez se a senhora tivesse permitido que Claire viesse, essa reunião seria mais produtiva para estes assuntos, não acha? Perdão por divagar... Com relação a recepção, sei que, tanto eu quanto Cassandra, concordamos em realizar uma recepção formal. Contudo, os alunos pareciam excessivamente dispersos... Não apreciaram o bom tom que trouxemos. Então eu achei por bem tentar alterar um pouco o tom da recepção... Cobrei alguns favores de uns conhecidos e... Animei a festa, por assim dizer. Devo dizer que Cassandra não teve nada a ver com isso, pelo contrário, ela até ficou muito preocupada que essa minha atitude pudesse desagradá-los... Mas como o tom da festa já havia mudado, não fazia sentido eu voltar atrás, ainda que Cassandra tenha me pedido insistentemente. Por isso, sinto muito por ter desobedecido a direção... Entretanto, os alunos pareceram apreciar mais a recepção nos moldes em que ela foi feita. Por isso, perdão pela sinceridade, não entendo porque ela incomodou a senhora e os diretores... Afinal, com exceção do acidente ocasionado por um veterano KTG, ela foi um sucesso. Aliás, qual o estado de saúde do pobre rapaz? Ficamos todos preocupados com o estado de saúde dele... Ainda que ele tenha prejudicado bastante o andamento da recepção, todos nós da Omega... E acredito que falo em nome da ZBZ - Ele olhou para Megan - Desejamos uma rápida recuperação ao pobre rapaz.

E como você, Valentina, ele mantinha aquele tom de voz inalterado e desprovido de emoções.

Organizado o bastante para você?

Desculpa não te deixar responder, Megan, mas a verdade é que você não sabia... Mas Pietro havia prometido a Cassandra que iria responsabilizar-se pelo ocorrido.

Afinal, você nem fazia ideia de que Reed havia organizado aquilo... Tão pouco notou diferença na festa.

Era algo entre os presidentes do qual você não tinha ciência.

O que levava a questão: Por que raios você estava ali, certo?

Vamos ver o que Valentina tem para gente. Só fica calma... Como disse, você não está sozinha.

E então Valentina escrevia sobre Cassandra.

Como assim?

Pietro arqueava a sobrancelha.

E olhava para Valentina, sem entender.

Não fazia menção de apanhar a caneta.

Porque aquilo era meio... Bizarro.

Ele voltava o olhar para Megan e em seguida para Valentina.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 335

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Megan Blackburn em Qui 30 Ago 2018, 22:21

Antes:
Okay, ela cedeu ao charme seu charme e boa educação Pietro, o único motivo que a levou a agir de modo “frio” foi as seguidas fofocas por qualquer movimento que ela fizesse, e isso estava se tornando um problema em sua vida social.

Não recusou o beijo no rosto e o abraço, na verdade e ao contrário da maioria das garotas ali, Megan adoraria adotar o Presidente sim, mas para irmão mais velho.

Não, Izzy, não era uma reclamação por como vocês duas eram.

Mas, ela pensava na figura fraterna de um irmão mais velho sim, seria legal.

- É, minha primeira impressão não foi boa depois dela me deixar sozinha naquele quarto e eu ter visto todas aquelas... Coisas. – Sua fala soou séria e formal. Ela abriu a bolsa que estava no colo e não leu nada nenhuma mensagem, infelizmente Lionel não havia lhe respondido, ainda.
E Chris tinha de ater sua atenção ao que ia fazer com Tony e agora Claire, torcendo para que conseguissem algumas informações.

- Claro que quero pensar que foi tudo coisa da minha cabeça, mas a sensação daquela coisa preta querendo envolver tudo me deixa ainda com medo. – Era a mais pura verdade, porque além dela, ao que parecia Devon e ele tinham visto aquilo.

- Também não entendi porque ao menos alguém do gabarito da Claire não foi no lugar da Cassandra. Estranho, não é? Justo a mais encrenqueira foi chamada... – E deu um risinho perceptível olhando seu reflexo pelo vidro da janela.

- Bem, você então começou a manhã agitada. Mas, é bom ter cuidado sim, vi a matéria da Gossip, é como a Cassandra falou, aqui tudo é pela aparência, não conheço esta garota, mas ela já abalou o Chirs, Lionel e agora é você que vai se arriscar. Incrível como ela parece conhecer os pontos fracos de cada um. – Guardou o celular e não demorou mesmo a chagarem no Hospital.

Agora.
Foram encaminhados até o escritório da Doutora.

Sem dúvida a interlocutora deles era uma mulher madura, e linda, e sabia disso. Aquela organização toda deixaria alguém com TOC feliz pelo resto da vida, porque simplesmente nada estava fora do lugar.

Megan sentou-se numa cadeira frente a mesa dela, esperando que Pietro também o fizesse, e começou a ouvi-la, estranhando o rumo da conversa e aquela pergunta tão direta para alguém que mal conhecia a ZBZ em si.

- Boa tarde, Sra. Zelyaeva. – Responde do modo mais formal possível, e enquanto Pietro tomou a frente respondendo uma pergunta que ela fez diretamente para Megan – dava para perceber o choque no olhar da novata quando a Doutora se dirigiu a ela indagando sobre a festa, como se fosse responsável pela mesma – mas, sutilmente ela notou o papel e a caneta, junto destes uma pergunta.

Olhou discretamente para Pietro, no momento que ele falava, podia não ser a mais inteligente das Blackburn, mas um motivo deveria haver para a Doutora não perguntar de modo direto, falando sobre Cassandra.

Ela escreveu, a sala estava com escutas? Cameras? Ela já começava a pensar que aquilo era um tipo de Show de Truman dos horrores.
Tirou o celular da bolsa, e deixou na lista de contatos, na letra C.

Sabia ser dissimulada, Okay.

Escrevendo em seguida.

“Devo dizer que ela me contou estar com problemas pessoais na família, e que isso atingiu seu saúde mental e física. Mas, está se tratando e logo estará pronta para tornar as suas funções do modo devido.”

- O endereço de e-mail da Presidente é este, Doutora, ela me pediu para que a Sra. olhasse sua caixa de e-mail, pois ela enviou um projeto para que pudesse analisar. – Respondeu sorrindo para a Doutora.

Porque para todos os efeitos ela escreveu o e-mail da Presidente para Cassandra.

- Preferi escrever o e-mail dela para que a Sra. Talvez não deixe ir para a caixa de spaw, acontece, não é? – Pegou o celular e guardou, mesmo depois de perceber que uma msg chegava.

- Sobre a festa, infelizmente não sei como responder, o que foi preparado pelos Presidentes foi algo formal, mas, como as mudanças feitas foram sendo levadas de modo positivo por todos praticamente, não houve maiores problemas. – Ajeitou-se na cadeira e cruzou as pernas. Mantinha o olhar na Doutora.

- É verdade, o único problema foi o acidente com o carro, não tivemos mais notícias do que houve com o rapaz, como ele está? – E sim ela mostrou-se preocupada, afinal aquele detalhe passou desapercebido mesmo por ela, não chegando a perguntar antes sobre ele.

- Bem, depois disso eu acabei tendo aquele problema, mas graças a sua ajuda acabei melhorando, não lhe agradeci na verdade. Parece que o stress daquele acidente me fez mal, mais do que eu poderia ter imaginado. Fiquei envergonhada depois, e isso não ajudou em nada a minha imagem diante da ZBZ. Mas, prometi a Cassandra que vou me portar direito, não quero comprometer em nada meu futuro aqui. – Eloquência, a gente vê por aqui.

E sim ela estava arrependida por todas as besteiras que fez, isso era bem evidente.

E será que a Doutora notaria na resposta a palavra DEVO DIZER?

Talvez sim, talvez não.





avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 170

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Duxhill University em Sex 31 Ago 2018, 09:46

Valentina voltou os olhos a Pietro, já que ele pediu licença e resolveu falar por Megan.
 
Ela tombou de leve o rosto pro lado e deixou os olhos sobre o belo rapaz, ouviu a toda a explicação dele, sem interrompe-lo e sem desvias os olhos um único momento.
 
E então em seguida era a vez de Megan falar, os olhos de Val voltaram a menina, ela encarou a tela do celular, lendo algo lá que a fazia arquear a sobrancelha e então Megan repetia como um papagaio tudo que Pietro tinha dito e depois falava sobre Valentina te-la ajudado e ela estar melhor.
 
Valentina dedilhou a mesa de leve, parecendo pensativa.
 
Talvez ela tenha pensado que iriam ser sinceros, depois da abertura que ela deu, de todo modo ela voltou-se a Pietro.
 
- Eu acho que a Sra Maxwell tem bem menos equilíbrio emocional que a Sra Blackburn, por isto solicitei ela, talvez se você estivesse aqui a mais tempo, se a direção não pegasse calouros para assumir cargos de confiança, que não possuem experiencia ou não sabem o histórico das crianças de Duxhill, você entenderia, Sr Salviati.
 
Fica claro que Cassandra não concordou com a ideia sem proposito de colocar calouros como presidente, certo?
 
- Você pode divagar a vontade, Sr Salviati, mas é muito precário vir discutir questões comigo algo que você não tem conhecimento, o despreparo pode acabar com toda sua empatia e reduzir seu bom currículo a nada....
 
- Talvez por isto você tenha feito uma festa no lugar de uma recepção sabendo que não era o que a Direção e o Conselho queriam, aliás estava claro que era uma regra, que você preferiu passar por cima para que os alunos achassem agradável o “tom” da recepção. Mais uma vez, você não tem histórico, base ou experiencia para achar o que é melhor e mudar o contexto do que um time exclusivo e eficiente em Duxhill, chamado Conselho, decidiu. Não precisa entender, Sr Salviati, é só acatar...não deve ser tão difícil assim...
 
Ela suspirava de leve e logo puxava o papel de volta, e apanhava a caneta.
 
- Sobre o acidente....
 
Dizia com os olhos, voltado ao papel, escrevendo algo.
 
- O rapaz passa bem, foi um verdadeiro milagre ele ter sobrevivido.
 
Visto que ele estava morto, lembra Pietro?
 
O olhar foi a Megan.
 
- A minha resposta para o Sr Salviati, vale para você, visto que você repetiu tudo que ele já tinha me dito.
 
Ela estendeu a folha na direção dos dois novamente.
 
- E não se preocupe, Megan. Eu só fiz o meu trabalho. Quanto a sua imagem perante a Universidade, a Fraternidade, a sua Presidente, depende única e exclusivamente de você.
 
Na folha
 
“Vocês estão se metendo onde não devem.
E por mais que eu não deva, vou alerta-los.
Os mundos estão se convergindo por pura manipulação, isto tem consequências irreparáveis, fiquem longe.
Esqueçam isto”
 
Era neste momento que vocês ouviam um estalo, vinha da grande vidraça atrás de Valentina, que envolvia grande parte da sala.

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2337

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Pietro Salviatti em Sex 31 Ago 2018, 13:04

Pietro cerrava levemente os olhos ao ouvir a resposta.

Sério?

Ele mantinha a mesma expressão impassível, contudo.

As mãos sobre o colo.

Sem demonstrar qualquer alteração de linguagem corporal.

Sim, até nisso ele pensava.

Tinha vontade de cruzar os braços, mas lutava contra o instinto, pois passaria a imagem de que Valentina o deixava nervoso.

E não o deixava.

Deixava, Pietro?

- Devo discordar do seu posicionamento, doutora. Estamos na melhor universidade dos EUA. Umas das, se não a melhor, do mundo. Não é nenhum pobre coitado que entra nesta instituição. Como a senhora bem disse, ao citar meu currículo, todos nós temos um histórico no mínimo ótimo para ser aceito aqui. Só os melhores têm permissão para pisar em Duxhill, ou estou errado? Então, quando você se refere aos alunos como crianças, desculpe, mas a meu ver, comete um grave erro subestimando os alunos. Ainda mais quando usa esse tom para repreender a festa que foi dada. Que problemas tivemos por conta da festa? Nenhum, com exceção do infeliz acidente que não foi ocasionado por nenhum Omega ou ZBZ. E como a senhora me deu liberdade para divagar a vontade, ouso dizer que se o conselho fosse tão bom assim para tomar decisões, não teria que ser obrigado a recorrer a calouros como presidenciáveis, devido a fraca safra de alunos do qual vocês dispõe, como a senhora acabou de se justificar. Mas enfim, são apenas divagações de uma criança de Duxhill, doutora… E me antecipo pedindo desculpas por ter contrariado o conselho. Estou aberto para receber a punição que me for designada… E, por livre espontaneidade, vou fazer algumas alterações benéficas a Omega e a ZBZ, como modernizar a biblioteca com equipamentos de ponta, livros e itens pertinentes. Caso tal ato seja aprovado pelo conselho, é claro… - Ele respondia ainda sem alterar-se.

Sem sorrir.

Ainda que houvesse ironia nas palavras.

Enfim, o jeito do italiano de agredir sem realmente agredir diretamente.

- Fico feliz em saber que ele passa bem. Qual foi a punição aplicada a KTG? Recebemos um pedido formal de desculpas de seu presidente… Mas, se o tom da nossa festa desagradou o conselho, fico realmente curioso para saber o que houve com a casa que causou tantos problemas naquele dia - Ele perguntou, arqueando a sobrancelha ao fazê-lo.

Afinal, com a informação que eu tenho do novo presidente, isso é uma informação bem relevante pra mim.

E então ele via ela falar com Megan daquele modo.

E aquilo o irritava.

Não o bastante, o que ela escrevia.

Ele cerrava os olhos e se curvava para apanhar a caneta e escrever, em letra cursiva.

Talvez a caligrafia cursiva dele fosse até mais legível que sua letra de forma, Valentina.

Diferente de Megan, ele não tomava cuidado em esconder o que escrevia.

E, por favor, me desculpe por tomar a frente, Megan.

Mas essa mulher pede.

“Mundos?
Desculpa, mas… Somos incapazes de ver inocentes sofrendo e ficar de braços cruzados. Se está tão bem informada quanto aparenta estar, sabe o que está em jogo”


Ele então recuava e cruzava os braços.

Finalmente demonstrando um pouco do que sentia.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 335

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Megan Blackburn em Sex 31 Ago 2018, 21:52

Você já teve a sensação de estar em um local para falar sobre um determinado assunto, mas saber ao mesmo tempo que não era exatamente aquilo que seria abordado? O fato da Doutora estar conversando e apontando erros como se estivesse com o cargo de dar uma bronca nos Presidentes das duas principais Casas, e ao mesmo tempo estar escrevendo para ambos os presentes naquela sala algo fora do comum fazia Megan ter certeza de que estavam sendo gravados, ao menos por áudio.

Sim, ficou extremamente claro que a Doutora não queria nem Pietro, e nem Cassandra para aqueles cargos.

Aquela frase lhe pegou deixando pensativa:

“... que não possuem experiencia ou não sabem o histórico das crianças de Duxhill, você entenderia, Sr Salviati.”

Acabaria por confirmar as suspeitas do que ela leu sobre tudo que aconteceu em Duxhill, ao menos tudo que foi permitido ser exposto na mídia, sobre os incidentes mais do que estranhos. Um veterano não teria deixado uma festa acontecer, sabendo o que se passava na Universidade, mas a questão principal era, o que se passava realmente ali?

Ela pegava o papel e a caneta mais uma vez.



Megan foi pega de sobressalto pelo estalo vindo da grande vidraça, no momento em que acabava de ler o que Valentina escrevia em retorno a resposta de Megan sobre Cassandra. Ela olhou apreensiva para Pietro, temendo por algo que não podia ver ainda, mas respirou fundo e tornou a mexer no celular, fazendo algo aparentemente bobo.

Megan deixou o gravador ligado.

Ela ia gravar a conversa deles.

A bolsa aberta, o celular dentro de um bolso na parte superior, não poderia ser visto.

Deixou que Pietro e Valentina trocassem farpas e permitiu-se ficar ouvindo, curiosa e atenta como sua mãe lhe ensinou a ser.
O Diabo mora nos detalhes, Megan sabia disso.

Que demônios você escondia Doutora? Porque dois deles foram parar no quarto de Megan naquela noite do acidente. Mesmo que eles tivessem endereço certo, de certa forma ela acreditava que de algum jeito você foi o interlocutor.

Lia a resposta de Pietro para o Valentina escreveu, e ele foi agressivo, talvez estivesse com razão, eles foram a fundo em muitos pontos, e não iam desistir agora.

Puxava o papel para si, em silêncio e escrevia abaixo da bela caligrafia de Pietro.

“Por vezes é penoso cumprir o dever, mas nunca é tão penoso como não cumpri-lo.” – ALEXANDRE DUMAS.

- Obrigada, Doutora, mais uma vez. – Porque em algum canto da mente dela ela compreendia que a Valentina fora dado o papel de dar um puxão de orelha maestral naqueles dois calouros sentados junto dela naquela bela sala. A má impressão sobre ela estava passando, pois, de certa forma os avisava do terreno perigoso no qual decidiram pisar.

E pelo jeito a Doutora viu muitos dos que gostava serem machucados ali em Duxhill.

Se o assunto fosse tão grave quanto parecesse, os membros do Conselho teriam exigido sim a presença de Cassandra – estando bem ou não – e de Pietro, para repassar aos dois o quão desaprovaram o que aconteceu nos últimos dias.

Megan descruzava as pernas, punha a bolsa sob o colo e então pegava um pequeno caderninho, onde tinha anotado algumas coisas no primeiro dia de aula, como o horário, salas e afins. Ela precisava memorizar coisas, era o jeito dela aprender.

Anotou algo ali e entregou para a Doutora.

“Se não formos nós, serão outros, e presumo que saiba disso, por talvez ter acontecido já contigo. É uma sobrevivente, e agradeceríamos qualquer ajuda, e não um pedido de que deixemos de lado proteger inocentes, ou mesmo quem amamos.”

- Pode anotar, seu número de celular, por favor, Doutora Valentina, gostaria de tirar algumas dúvidas contigo sobre o curso, mesmo não sendo minha orientadora, ou mesmo professora. Ficaria grata se pudesse me ajudar e esclarecer alguns pontos. Isso é claro se tiver algum horário vago em sua agenda. – Ela pedia sorrindo de modo tenaz, educada, complacente, e porque não dizer gentil, Valentina?

- Vou repassar para Cassandra, o que foi dito, mas, devo ressaltar o que Pietro mencionou sobre as escolhas acerca dos Presidentes. Se eles estão passando por um teste, o tempo ainda é curto para chegar a uma conclusão tão precipitada. É louvável dar chances ao que é novo porquê de certa forma o currículo deles ajudou na seleção. E se houvesse nas Casas veteranos aptos a ocupar os cargos, ambos, Cassandra e Pietro não teriam sido escolhidos. – Cruzou as pernas de novo, deixando as mãos entrecruzadas sob os joelhos, de modo clássico, o olhar sereno, e a voz melodiosa, com a de tantas outras ZBZ’s que você deve ter ouvido passar em sua sala, Doutora. Mas, com um “Q” de distinção. Foi uma boa aluna, aprendeu bem como expressar sua fala sem ofender, ou mesmo desmerecer conselhos quando os recebia.

- Não conheço profundamente ou mesmo de modo tenaz cada membro de ambas as Casas, mas, se tem algo que me faz crer que os dois serão bons no que estão tentando fazer, é que confio neles. E dificilmente confio em alguém logo de cara. Duvido que tenha nos chamado aqui se não confiasse ao menos um pouco em cada um de nós. E confiança é uma boa base para que algumas portas trancadas se abram. Para todos nós, não é Pietro? – O celular vibrava, Lionel, Gossip ou mesmo Chris, iam ter de esperar por hora. Naquele momento a atenção de Megan era toda voltada para a Doutora, e em sua mente, ela desejava uma coisa a mais.

Um novo sinal daquela maldita janela.

Ela manteve os olhos em você Pietro e depois voltou-os para Valentina.
avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 170

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Duxhill University em Sab 01 Set 2018, 11:07

Era a vez de Pietro falar e novamente Valentina ficou em silencio com os olhos fixos ao rapaz, ouvindo ele falar.
 
Esperava ele terminar e enquanto ele escrevia algo ao papel ela respondia.
 
- Você pode discordar sempre que achar conveniente, Sr Salviati. Estamos em um pais livre, você pode não concordar com no que bem entender, o que não pode é passar por cima das regras. E sim. Duxhill é uma das melhores universidade, se você estão aqui certamente se destacam. Mas isto não torna vocês mais do que crianças para mim. E agora Sr Salviati, soa como uma criança das mais birrentas, retrucando tudo que eu digo sem proposito algum. Talvez alimentar seu ego e me fazer perder tempo com isto. Eu sou um dos membros do Conselho e como tal eu voto como todos eles, mas a maioria dos votos vence, como se vê. Eu também não concordei com a decisão deles, mas eu não passei por cima das regras, eu as aceitei, e posso pontua-las sempre que me desagradar.
 
Valentina voltava os olhos ao papel, lendo o que ele escrevia.
 
- Assim como você, pode dizer. Não acho a melhor coisa que não tenha festa no primeiro dia. Ok. Mas você não pode fazer festa no primeiro dia e passar por cima das normas, entendeu? É só isto, Sr Salviati. Fico feliz que reconhece seu erro e pede desculpas, não vamos puni-los, por isto chamei vocês aqui. Para conversar, se fosse para punir seria mais fácil, não teria que aguentar suas birras.
 
Ela tombava o rosto e consentia em positivo.
 
- Alterações benéficas, são sempre bem vindas, Sr Salviati, agradeço em nome do conselho.
 
Ele falava da punição do rapaz e Valentina quase chegava a sorrir.
 
- O conselho cuida das quatro fraternidades, acima dos presidentes, cada presidente cuida de sua fraternidade, sugiro que continue fazendo o excelente trabalho que tem feito na Omega, sua curiosidade não é pertinente no momento, Sr Saviati. A KTG está sendo devidamente tratada no conselho, assim como todas as outras fraternidades são.
 
Ela ia apanhar a caneta, mas Megan a apanhava e escrevia aquilo no papel.
 
Valentina arqueava a sobrancelha e ponderava se realmente tinha sido útil levar Megan ali para elas escrever seus poeminhas em meio a uma conversa tão séria.
 
Mas logo a menina escrevia algo rapidamente, e entregava para Valentina, ela lia e depois ouvia a menina.
 
E Pietro, ela parecia se abalar tanto quando você com tudo aquilo, era como conversar com um robô.
 
Ela ouvia novamente Megan, e ao final suspirava fundo.
 
Você acha mesmo que sua opinião sobre os presidentes importa pra ela, Megan?
 
Ela nem se deu ao trabalho de te responder, demonstrou claramente estar entediada com seu discurso que pra ela, era inútil.
 
Logo ela passou a escrever a outro papel, e depois mostrou a vocês.
 
Mas ela não parava de falar enquanto escrevia.
 
- Espero ter sido clara que o Conselho não vai aceitar que vocês infrinjam as normas, caso vocês tenham sugestões, são sempre bem vindas, escrevam e me enviem, mas não achem que vão passar por cima das regras e será tolerável porque vocês acham o que é melhor para um bando de crianças, ok? Eu espero ter sido clara, não quero ter que chama-los aqui novamente.
 
 
“Vocês não tem forças sobre o que está acontecendo.
Existem dois mundos, Pietro...
Este onde vocês estão me olhando agora...
E o outro...
Onde eu estou olhando para os pais da Megan, logo atrás de mim, na janela.
Mas eu não consigo ver seu irmão, Pietro.
Sabe o que isto significa?”
 
Valentina ergueu o rosto e os fitou nos olhos longos instantes, e ela realmente não tinha empatia ou tato para lidar com aquilo, ela falava aquelas coisas como quem pede um café no Starbucks, logo ela voltou a escrever.

Ela jamais podia ter te dito isto Pietro, mas talvez por mais fria que fosse, ela realmente não quisesse ver alguém sofrendo, como você sofria.
 
“Sobre ver inocentes sofrendo ou morrendo...
Procurem:
Amélia LeFrent
Ela vai ajuda-los a se proteger”
 
Valentina estendia as mãos e apanhava os papeis da mesa, colocando-os na trituradora ao lado da mesa dela, em seguida unindo ambas as mãos a mesa.
 
- Isto é tudo senhores. Obrigada

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill University
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 162
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2337

http://theotherside.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Pietro Salviatti em Ter 04 Set 2018, 11:42

Pietro se mantinha de braços cruzados.

E o fato de você rebater tudo o que ele dizia com tanto afinco só confirmava tudo o que ele vinha deduzindo sobre você, Valentina.

O ponto fora da curva era os recados pelas folhas.

Aquilo não fazia sentido.

Mas não o impedia de continuar te respondendo, certo?

- Criança birrenta? Desculpa, doutora... Mas discordar e ter opinião própria não faz de mim uma criança. Meu erro se resume a festa que realizei, nada mais. Na verdade, a senhora forçar esse tipo de comparação, só demonstra o quanto a senhora e o conselho não são abertos ao diálogo. Além do fato óbvio: Estamos falando de uma festa. Se os presidentes não tem nem autonomia nem para mudar um detalhe ou outro em uma recepção... Pra quê presidentes? É mais fácil o conselho tomar conta de vez, já que ele é tão bom assim. Afinal, vemos todos os anos diversas matérias excelentes sobre Duxhill e seu conselho nas páginas policiais. Por que mexer no que está dando certo, não é mesmo? - Ele dava de ombros - Mas enfim, endosso sua opinião quanto a não ter me nomeado a presidente, doutora... Porque dificilmente serei esse presidente passivo que vocês almejam. Me esforçarei para atender o conselho. Mas, caso aconteça algo que me faça mudar de opinião... Bom, talvez minha presidência não será tão duradoura quanto imaginamos, não é? - Ele sorria largamente - Enfim, vamos aguardar o que o tempo dirá. Mas muito obrigado por sua opinião e conselhos, doutora. Minha criança interior realmente aprendeu muito hoje... - E sim, agora ele deixava transparente o quão irônico estava sendo.
birras.

E então ela falava sobre a KTG.

Pietro arqueava a sobrancelha diante da expressão dela.

- Entendo...Mas, como antes, devo discordar da senhora, doutora. Minha curiosidade é mais do que pertinente. Tivemos alunos que se machucaram durante a festa, uma delas, inclusive, está diante de você. Foi por milagre que ninguém perdeu a vida no acidente. Então, aproveito a oportunidade, para informá-la que a Omega espera ser notificada quanto a punição aplicada a KTG. Caso minha curiosidade continue sendo impertinente... No momento eu represento a Omega e aos interesses dela, e como disse anteriormente, não sou o tipo de presidente que acata cegamente as ordens do conselho, principalmente quando envolve os interesses da Omega. Por tanto, minha curiosidade se tornará em um processo judicial, contra a KTG e Duxhill de modo solidário, afinal... Danos morais é o mínimo que poderemos apurar nessa esfera, não acha? E mais uma vez, doutora, peço desculpas pela minha impertinência e minha birra... Mas, como já deixei claro, não costumo me omitir diante deste tipo de questões. Por favor, deixe o conselho ciente do meu posicionamento, ok?

Sim, Valentina, ele tinha acabado de ameaçar processar a faculdade e a KTG por conta do acidente.

Sim, estava cutucando o vespeiro.

Vocês iriam fazer o quê? Tirá-lo do cargo? Sem motivo? Só dariam a Pietro mais munição.

Realmente foi um erro enorme ter nomeado Pietro a presidente.

Talvez agora vocês tenham real ciência disso.

Pietro estava para abrir a boca para rebater Valentina novamente, quanto leu o que estava no papel.

Ele simplesmente travou.

Aquele ruído atrás dela.

E agora o que ela falava.

Pietro travava.

Repentinamente, tornava-se em uma estátua.

Literalmente.

Os olhos dele enchiam-se de lágrimas enquanto ele olhava diretamente para você, Valentina.

Sem saber o que dizer ou fazer.

As lágrimas chegavam a escorrer pelo rosto do italiano.

E ele não abria boca, pois se assim o fizesse, tornaria-se claro na gravação a alteração no tom de voz dele.

Finalmente ele baixava a cabeça.

Ezio estava vivo.

Mas... Por que ela estava lhe falando isso?

Antes que Pietro pudesse escrever algo, Valentina retirava os papeis e os triturava.

Pietro não poderia mudar de comportamento.

Por isso ele esforçava-se.

Muito.

Para terminar a frase.

- Recado recebido, doutora. Como disse, espero poder conter-me o máximo possível para não desagradar o conselho... Perdão por ser tão impertinente. Obrigado por ter nos recebido...


Ele se levantava, ainda lutando para conter suas emoções e saía o mais rápido possível da sala.

Acabava deixando Megan para trás, mas ele precisava sair logo dali... Precisava... Desmontar.

Literalmente.

Por isso entrou no primeiro banheiro que viu e fechou a porta atrás de si.

Finalmente o choro tomou conta dele.

E Pietro chorava igual criança, caindo de joelhos no chão, chegando a socar o chão algumas vezes.

Ezio estava vivo.

Aquilo tudo não era em vão.

Ainda havia chances de salvá-lo.

Em meio ao choro ele começava a rir, enquanto o sangue do nó de seus dedos sujava o piso perfeito do banheiro que ele havia ocupado.

Foi nesse momento que seu celular vibrou.

Rapidamente leu a mensagem de Lionel.

E a mente, já tão agitada, entrava em combustão.

Pietro erguia-se rapidamente, procurando a torneira para lavar o rosto.

Tentar se acalmar.

Precisava ir atrás de Hope.

E assim que conseguisse se recompor, sairia e avisaria Megan sobre Hope estar com problemas.

Caso ela assim desejasse, seguiria com ela na direção do local fornecido por Lionel.
avatar
Pietro Salviatti

Nacionalidade : Milan, ITA
Idade : 20
Cargo : Presidente
Humor : Sereno
Mensagens : 335

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Christofer Mackenzye em Qua 05 Set 2018, 09:55

SMS - Pietro:

"Alguns fatos novos poderiam ser de seu interesse...Seria interessante conversarmos, estarei na Omega."
avatar
Christofer Mackenzye

Nacionalidade : Inglaterra
Idade : 23
Cargo : Novato
Humor : Indiferente
Mensagens : 227

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Megan Blackburn em Qui 06 Set 2018, 22:33

Pietro parecia determinado a enfrentar a fera, e não se calou diante do discurso da mulher em lhe lembrar sob a importância do comando da Ômega e no que isso poderia representar para ele futuramente. Mas, ele não se calou, pediu desculpas por algumas vezes, e até ameaçou processar a outra fraternidade, por danos morais, o Conselho sendo contra ou não.

Ao que tudo parecia para Megan ele estava cheio de seguir regras e determinado.

Mas, aquilo foi por água abaixo quando a Doutora escreveu no papel sobre os pais de Megan estarem ali atrás naquela janela, mas não o irmão de Pietro. Sabe o que isso significa? O irmão tão querido pelo italiano estava vivo, mas, consequentemente o estalo na janela a fez retrair o corpo sim, afinal aquele casal de mortos quase a feriu com aquela coisa preta no quarto do Hospital.

Valentina lhes deu um nome, de uma mulher, que os ensinaria a se protegerem do que quer que estivessem enfrentando naquele momento.
Pode ver o italiano travar, e por fim chorar, ele deixou lágrimas percorrem seu rosto quando soube que o irmão estava vivo, e não demorou para sair da sala abalado, como quem deseja desmoronar, ou pelo menos se dar ao direito de chorar um pouco e em paz.

- Pietro... – Apena falou o nome dele num tom baixo e por fim levantava rapidamente, precisava ir de encontro a ele. Também estava feliz pelo rapaz, mas ao mesmo tempo assustada.

- Obrigada, Doutora... Vamos procurar ser mais comedidos. – Ia lembrar do nome da mulher, e já em pé, olhou uma última vez para a janela como quem pergunta – o que diabos querem de mim – e então foi para o corredor, tendo tempo suficiente para ver a porta do banheiro masculino bater.

Prejulgando que o italiano fosse estar lá, afinal o local era deveras discreto par alguém ter paz.

Mas, deu de cara com ele saindo do banheiro, notou que suas mãos estavam levemente feridas, e te abraçou com força, estava sorrindo.

- Você vai achar ele, e vamos te ajudar... – Enfiou a cabeça no peito do rapaz, e dane-se a Gossip, estava feliz demais por Pietro para se importar com isso agora, ficou apenas alguns segundos abraçada nele, não lhe importando se fosse retribuir.

- Temos muito o que conversar pelo jeito com os outros... – Deu um passo para trás e então ficou na frente dele, os olhos marejados, ela não era nenhuma pedra de gelo e sentiu o quanto aquilo lhe deixou feliz.

- Vamos para outro lugar? – Falou tirando o celular da bolsa, e enxugando os olhos com um lenço que tirou da bolsa, entregando-o em seguida a Pietro, na verdade ela limpou de leve aqueles sutis ferimentos dele, que ainda sangravam um pouco, mesmo depois dele ter lavado as mãos.

No caminho até o carro ela leria as mensagens da Gossip e a mensagem de Lionel falando sobre o almoço. Mas, ficou intrigada quando o nome de Chris apareceu revelando aquela pouca vestimenta.

Suspirou e fechou o semblante por alguns segundos até chegarem no carro, não ia comentar dos pais, ainda.


INDO PRA CÁ.
avatar
Megan Blackburn

Nacionalidade : Londos, UK
Idade : 18
Cargo : Caloura
Humor : Hiperativa -Ahloka.
Mensagens : 170

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro...necessário.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum